Coteminas (CTMN4) reverte lucro e tem prejuízo de R$ 113,2 milhões no 1TRI

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Divulgação/Coteminas

A Coteminas (CTMN4) apresentou seus resultados do primeiro trimestre de 2020, nesta terça-feira (30). O prejuízo foi de R$ 113,2 milhões, revertendo o lucro líquido de R$ 74 milhões em igual período de 2019.

O resultado financeiro foi uma despesa de R$ 80,3 milhões,versus despesa de R$ 44,2 milhões no 1T19,

De acordo com a empresa, o resultado foi impactado principalmente pelas variações cambiais de natureza não caixa, despesas bancárias, impostos, descontos e outros.

O custo dos produtos vendidos (CPV) foi de R$ 208,5 milhões, com redução de 14,3% em relação ao mesmo período de 2019, representando 68,9% da receita líquida, ante 71,4% no ano anterior.

Ebtida cai 93,6%

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebtida, na sigla em inglês) somou R$ 20,4 milhões, uma redução de 93,6%.

Já a margem Ebtida atingiu 6,7%, baixa de 86,3 ponto percentual.

Enquanto o Ebtida ajustado ficou em 20,4 milhões, queda de 42,6% em compração com igual período de 2019.

A margem Ebtida ajustado foi de 6,7%, uma diminuição de 3,7 p.p.

A pandemia do Covid-19 teve um impacto negativo estimado de R$ 15 milhões no EBITDA do trimestre. Isso devido a perdas de vendas, estimadas em cerca de R$ 65 milhões no mês de março, sem a correspondente redução de despesas fixas, como aluguel e pessoal.

Receita da Coteminas recua mais de 11%

A receita líquida atingiu a cifra de R$ 302,4 milhões, uma retração de 11,2%.

De acordo com a Coteminas, a receita foi impactada negativamente por cancelamentos e suspensões de entregas de vendas já programadas para o mês de março relacionados à pandemia do Covid-19.

O lucro bruto caiu 3,5% no trimestre, totalizando R$ 94 milhões.

Enquanto a margem bruta ficou em 31,1%, alta de 2,5 pontos percentuais.

Segundo a Coteminas, a margem bruta foi influenciada positivamente, pelos benefícios de menores preços de matéria-prima e de ganhos de produtividade da consolidação de duas unidades industriais.

Dívida e Investimentos

A dívida líquida ajustada da Coteminas encerrou março em R$ 809,6 milhões.

Os investimentos de capital somaram R$ 30,5 milhões no trimestre. Os aportes foram destinados principalmente à melhoria operacional.

Neste trimestre, a empresa importou maquinário que permite a produção de máscaras de proteção em alto volume e está estabelecendo novos canais de venda para estes produtos, com modelos diferenciados para atender desde instituições da área de saúde até a população em geral.