Costco (COWC34) já vê aumento da inflação nos EUA com impacto no consumo

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)

A Costco (COWC34), gigante de varejo dos EUA, está apreensiva com os números de inflação no país. É o que vêm dizendo executivos da empresa, de acordo com reportagem da CNBC.

Há uma discussão no Fed (o Federal Reserve, banco central americano) se a alta inflacionária vai ou não escalonar — debate que vem assombrando parte do mercado financeiro.

O Fed vem dizendo que pode subir os juros. As bolsas vêm apresentando oscilação conforme as notícias de alta vêm mostrando o comportamento dos preços.

A inflação ao consumidor nos Estados Unidos, medida pelo PCE, acelerou acima da projeção em abril. O núcleo do PCE, medida preferida do Fed para acompanhar a variação dos preços, e que exclui os itens voláteis, como alimentos e energia, subiu 3,1% na base anual, ante 1,9% de março. A expectativa era por leitura de 2,9%.

Na base mensal, o aumento foi de 0,7%, ante 0,4% do mês anterior e projeção de 0,6%.O PCE cheio subiu 3,6% na base anual, ante consenso de 3,5%. As informações foram divulgadas pelo Departamento do Comércio Americano.

Quer começar o dia bem-informado com as notícias que vão impactar o seu bolso? Clique aqui e assine a newsletter EQI HOJE!

A grande rede varejista afirmou, segundo a CNBC, que tem visto preços acelerados em uma série de produtos. À reportagem do portal, a Costco mencionou contêineres, papel alumínio e um aumento de 20% nos preços da carne em abril.

Costco: alta e maiores custos

“Percebemos cada vez mais fatores que indicam aumento da inflação”, afirmou à CNBC o CFO Richard Galanti na teleconferência de resultados fiscais do terceiro trimestre da empresa na quinta-feira (27).

“Esse comportamento pode ser visto em maiores custos de mão de obra, de frete, na demanda de transporte, além da escassez de contêineres e atrasos nos portos”, acrescentou. “Há aumento da demanda em várias categorias de produtos, e algumas faltas que incluem de chips a óleos e suprimentos químicos.  Sem contar preços mais altos das commodities ”, afirmou ainda Galanti.

A Costco reportou, lucro de US $ 2,75 por ação no período, bem acima das estimativas de Wall Street, segundo a CNBC. Reportou também uma receita de US $ 45,3 bilhões, que também bateu previsto no mercado, que esperava o total de US $ 43,6 bilhões.

No entanto, esses números embutem preços mais altos que impactaram toda a linha de produtos da rede, disseram executivos da companhia à CNBC.

Custos aos clientes

Como outras empresas, diz a CNBC, a Costco relutou em repassar os custos aos clientes. A empresa espera que possa haver algumas pressões nas margens de lucro, apesar de não ter registrado impacto significativo até agora.

Muitos economistas e analistas do mercado encaram a atual onda de inflação como transitória. Veem uma série de problemas da cadeia de suprimentos que causaram picos nos produtos essenciais para a economia dos EUA e o consumo doméstico.

Galanti citou à CNBC aumentos de preços de até 8%. Exemplificou bens como papel e celulose, além de uma variedade de produtos plásticos, mais refrigerantes e queijo. Itens de vestuário tiveram aumentos de preços de 3% a 10%, atestou o executivo.

No geral, disse Galanti, a empresa verificou inflação na faixa de 1% a 1,5% em março, com aumento de 2,5% a 3,5% em maio.

“Alguns itens estão em alta e alguns itens, os preços de venda ainda não mudaram. E alguns itens estão até um pouco mais baixos ”, afirmou Galanti à CNBC. “Pensamos, novamente, que nos saímos muito bem em termos de controlar isso da melhor maneira possível, mas as pressões inflacionárias são maiores.”

De acordo com a CNBC, a Costco trabalhou para controlar as pressões de preços. Mas Galanti admitiu que “parte da [inflação] passou”.

No futuro, porém, o executivo acredita que itens como o frango assado e caixa de água podem ser impactados e terem seus preços elevados.