Cosan (CSAN3) confirma interesse em IPO da Raízen; publicada resolução sobre desestatização da Eletrobras (ELET6)

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Raízen /Divulgação

Em resposta a questionamento da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Cosan confirma informação que vem circulando na imprensa sobre o IPO da Raízen. A Raízen é uma joint venture da Cosan junto a Shell.

Diz a Cosan que a empresa segue analisando a viabilidade de uma possível listagem na bolsa de valores, por meio de uma oferta pública inicial de ações. E que, para tanto, tem a intenção  de  deixar  todos  os  atos preparatórios finalizados para a realização da possível operação.

Acesse esse material especial para avaliar resultados, performance e dividendos dos melhores FIIs no mercado.

“Não obstante o acima exposto, tal oferta, seus termos e condições, depende da aprovação final dos acionistas da companhia, bem como de inúmeras condições de mercado alheias à sua vontade. A  companhia  manterá  o  mercado  informado  a  respeito  da  eventual  operação,  caso  a  decisão  seja tomada”, diz o comunicado.

Segundo fontes do Estado de S. Paulo, o IPO deve acontecer no começo de junho e movimentar de R$ 10 bilhões a R$ 13 bilhões.

Você sabia que algumas das maiores oportunidades de ganhos da bolsa estão nas Small Caps? Quer saber mais sobre essas ações e como investir? 

Eletrobras (ELET6): publicada resolução sobre desestatização

A Eletrobras informou nesta manhã que foi publicado no Diário Oficial da União a resolução do Conselho do Programa de Parcerias e Investimentos (CPPI) que estabelece as atribuições necessárias ao processo de desestatização da empresa.

Quer começar o dia bem-informado com as notícias que vão impactar o seu bolso? Clique aqui e assine a newsletter EQI HOJE!

O BNDES fará a execução e o acompanhamento do processo até seu encerramento, devendo prestar  apoio  à  Eletrobras,  observadas  as  suas  atribuições,  enquanto  Gestor  do  Fundo  Nacional  de Desestatização.

Equatorial (EQTL3) paga dividendos

A Equatorial Maranhão, subsidiária da Equatorial (EQTL3) , informa sobre o pagamento  de dividendos no dia 14 de maio, no valor total de R$ 215.080.907,69, sendo R$ 1,31 por ação.

Têm direito ao recebimento dos referidos dividendos os acionistas detentores de ações de emissão da companhia em 28 de abril de 2020.

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.