Coronavírus: Guedes acena com novas liberações de FGTS e medidas adicionais

Marcello Sigwalt
null
1

Crédito: Wilson Dias/Agência Brasil

Com o agravamento dos efeitos econômicos da pandemia do novo coronavírus no país, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta sexta-feira (13) que o governo deve anunciar, “nas próximas 48 horas, medidas adicionais de combate à doença”, de acordo com o site de notícias G1.

O ministro adiantou que não estão descartadas novas liberações de recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), como alternativa, no curto prazo, para preservar o nível de atividade econômica.

Congresso

Guedes aproveitou a oportunidade para cobrar agilidade do Congresso Nacional. “Espero que as principais lideranças políticas do Brasil ajam com muita velocidade com relação às reformas, no sentido de reforçar a saúde econômica do Brasil”, afirmou, ainda de acordo com o site.

Participe do maior evento de investimentos da América Latina

“Soltamos medidas ontem, hoje e na segunda, vamos soltar mais”, avisou o ministro, para quem a resposta do Executivo à crise “está vindo”. E afirmou que estava atendendo ao pedido do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que na véspera cobrou medidas do governo para enfrentar a doença. “Estamos reagindo”, disse.

Compulsórios

O ministro lembrou que, também para fomentar a economia, o Executivo, somente neste mês, liberou cerca de R$ 135 bilhões em depósitos compulsórios – recursos mantidos pelo Banco Central e pelos bancos – visando manter a liquidez do sistema financeiro.

Cobrança

O ministro cobrou, ainda, do Congresso Nacional maior rapidez para a aprovação do marco regulatório do saneamento básico e na agilização do processo de privatização da Eletrobras.

“São recursos públicos que precisam ser aplicados para a retomada dos investimentos”. Guedes revelou que existem, pelo menos, 16 projetos que podem contribuir para o crescimento econômico.