Coronavírus força país a uma parada gradual e obrigatória

Osni Alves
Jornalista (2007); Especializado em Comunicação Corporativa e RP (INPG, 2011); Extensão em Economia (UFRJ, 2013); Passou por redações de SC, RJ e BH (oalvesj@gmail.com).
1

Crédito: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

O avanço do coronavírus no Brasil está forçando o país a promover uma parada gradual, mas obrigatória. Governador de São Paulo, João Dória anunciou que as escolas fecharão. “Começaremos a suspender algumas e vamos aumentar o volume”, disse ontem (14).

Já no Rio de Janeiro, o governador Wilson Witzel implementou a mesma medida na rede pública de educação. Ele também mandou fechar ou cancelar eventos, teatros e cinemas. Nos dois principais Estados do Sudeste, algumas autarquias trabalharão com contingente reduzido.

O Estado de São Paulo também receberá ajuda federal. Isso porque o governo liberou R$ 92 milhões para iniciativas de contenção ao vírus. O governo paulista havia solicitado ao Planalto R$ 250 milhões. Esse recurso será para a ampliação do número de leitos em hospitais.

Confira os melhores momentos da Money Week

governo do irã estaria ocultando informações da OMS

Brasil

O Brasil tem 98 casos confirmados de pessoas infectadas. A origem do contágio é desconhecida em boa parte das análises, de acordo com o ministério da Saúde. O número de ocorrências suspeitas está em 1,485.

Estado mais populoso do país, São Paulo continua com o maior número de casos: 56. O Rio de Janeiro aparece em segundo, com 16. O ministério da Saúde já classificou nestes Estados ocorrências de transmissão comunitária, ou quando já não é possível identificar a origem.

Dados da pasta indicam ainda seis casos no Paraná, quatro no Rio Grande do Sul, dois no Distrito Federal, dois em Pernambuco, dois na Bahia, um em Alagoas, dois em Minas Gerais, dois no Rio Grande do Norte e um Espírito Santo. Santa Catarina confirmou três casos ontem.