Coronavírus: China registra primeiro dia sem mortes

Marcelo Hailer Sanchez
null
1

Crédito: Reprodução / YouTube

No mundo

Última atualização do boletim da Organização Mundial da Saúde (OMS), informa que há, até este momento, mais de 1 milhão de casos e 62 mil mortes.

China registra primeiro dia sem mortes

De acordo com o governo chinês, o país não registrou mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas. Segundo as autoridades de saúde da China, trata-se de um fato inédito desde o início da publicação de relatórios sobre infectados e vítimas do coronavírus.

Com mais de 3 mil mortes causadas pela Covid-19, a China tem acompanhado o declínio de infecções e vítimas fatais há duas semanas. Apesar do número positivo, o país tem enfrentado uma segunda onda de contágios provocada pelos viajantes que chegam de outros países. Até este momento, o governo já registrou mais de mil ‘casos importados”.

Brasil: prefeitura de SP interdita estabelecimentos

Último boletim do Ministério da Saúde, informa que há 12.056 casos e 553 mortes.

A Prefeitura da cidade de São Paulo informou que, 50 estabelecimentos foram interditados por não respeitarem as regras da quarentena, que só permite a abertura de comércios essenciais. De acordo com o governo municipal da capital paulista, um bar da região central foi multado em R$ 9,2 mil.

Um canal de denúncia foi criado pela gestão do prefeito Bruno Covas (PSDB), a partir do número 156 as pessoas podem denunciar estabelecimentos que não obedecendo as regras da quarentena. Até este momento, foram recebidas 9.744 denúncias.

Espanha: 743 mortes nas últimas 24 horas

O governo da Espanha registrou 743 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas. O país, que tinha registrado queda nos últimos dois dias, agora vê os números aumentarem novamente. Até este momento, o país tem 140.510 casos e 13.798 casos.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

EUA inicial mapeamento de imunes ao coronavírus

Órgão de saúde dos Estados Unidos iniciaram a coleta de amostras de sangue por todo o país para determinar a verdadeira quantidade de cidadãos infectados pelo coronavírus aplicando um teste que funciona de maneira retrospectiva, informa o Estadão.

Os testes serão baseados em estudos sorológicos e são diferentes daquelas que trabalham com a coleta da secreção nasal que determina se uma pessoa porta o vírus. O exame vai analisar se determinados anticorpos estão presentes no sangue, revelando se a pessoa lutou e depois se recuperou da doença, mesmo que não tenha apresentado os sintomas.

Este novo exame será crucial para flexibilizar, de maneira gradual, o confinamento. Desta maneira, os indivíduos que tiverem imunidade comprovada, poderão retomar as suas atividades, informa o Estado de São Paulo.