Coronavírus: Anatel orienta operadoras a abrir wi-fi e ampliar banda larga

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reprodução / Anatel

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou, nesta segunda-feira, uma lista de orientações para que as operadoras de telecomunicações brasileiras deem sua contribuição durante a pandemia de coronavírus.

De acordo com a agência reguladora, em tempos de home-office (trabalho remoto) e determinações para evitar maiores contatos físicos e aglomerações de pessoas em espaços fechados, a qualidade dos serviços de banda larga precisa ser melhorada.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

Em comunicado publicado pelo site Seu Crédito Digital, o presidente interno da Anatel, Emmanoel Campelo, foi taxativo:

“Com um cenário de maior distanciamento físico entre as pessoas, requisições de quarentena e de trabalho remoto, as conexões de acesso às redes se tornarão ainda mais essenciais. A preservação de fluxos de trabalho, de ensino, de acesso a informações sobre saúde e também de lazer, dependerá em grande medida dos serviços de telecomunicações”.

Segundo o site Telesíntese, cada empresa deverá designar um representante para participar de reuniões remotas com a Anatel e adotarem as medidas sugeridas.

As medidas da Anatel

O site Telesíntese enumerou as principais orientações da Anatel para que as empresas ajudem no combate ao coronavírus.

São elas:

– providências para acesso gratuito ao aplicativo móvel desenvolvido pelo Ministério da Saúde, o Coronavírus-SUS;

– medidas de ampliação de acesso a não assinantes (como liberação de redes Wi-fi em determinados locais públicos);

– medida de ampliação de velocidade de conexão nos acessos fixos à banda larga;

– promoção de campanhas publicitárias para divulgação de informações referentes à COVID-19, em especial com replicação daquelas realizadas pelo Ministério da Saúde;

– definição de plano de ação para garantia da estabilidade técnica do sistema, no sendo de se evitar degradação de qualidade decorrente de ampliação súbita da demanda, no âmbito do Grupo de Gestão de Riscos e Acompanhamento do Desempenho das Redes de Telecomunicações (GGRR);

– flexibilização nos prazos de tratamento de casos de inadimplência por parte dos consumidores em áreas sob restrições de deslocamento;

-medidas de priorização no atendimento a solicitações de reparos em
estabelecimentos de saúde e serviços de urgências;

– aprimoramento na gestão interna das prestadoras em relação à força de trabalho própria e terceirizada, no sentido de divulgação de práticas de higiene e restrição de aglomerações no atendimento pessoal ao público externo e nos ambientes de call center.

American Airlines cancela voos para o Brasil 

Trump dá negativo para o coronavírus

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.