Semana tem ata do Copom, indicadores e mais de cem balanços

Rodrigo Petry
Editor-chefe, com 18 anos de atuação em veículos, como Estadão/Broadcast, InfoMoney, Capital Aberto e DCI; e na área de comunicação corporativa, consultoria e setor público; e-mail: rodrigo.petry@euqueroinvestir.com.
1

Após a surpresa do Comitê de Política Monetária (Copom) que cortou os juros em 0,75 ponto porcentual, sinalizando novo corte dessa magnitude na próxima reunião, a divulgação da ata, na terça-feira, dia 12, vai concentrar a atenção dos investidores. Além disso, a semana será marcada pela divulgação de uma centena de balanços de empresas.

O desempenho das companhias ainda não assimila dos efeitos do novo coronavírus, desencadeados a partir da segunda quinzena de março.

Mas antes, nesta segunda-feira, dia 11, uma nova rodada do boletim Focus poderá trazer revisões tanto para o PIB quanto à Selic.

Falando sobre PIB, a prévia do desempenho da economia, medida pelo BC por meio do IBC-Br, referente a abril, será conhecida na sexta-feira, dia 15, às 8h00.

O que você verá neste artigo:

Indicadores

Antes de mais nada, outros indicadores de atividade serão conhecidos.

No entanto, eles trarão uma visão parcial da crise desencadeada pelo Covid-19, pois referem-se a março.

Assim, o resultado do setor de serviços sairá na terça, às 9h00.

Enquanto isso, as vendas do varejo serão divulgadas na quarta-feira, dia 13, às 9h00.

Exterior

Lá fora, porém, a agenda também será intensa – o que poderá guiar o Ibovespa.

Na China, sairão os dados de inflação ao produtor e consumidor (segunda) e de produção, varejo e desemprego (quinta).

Enquanto nos EUA estão previstos os dados de inflação, tanto ao consumidor quanto produtor (terça), de pedidos de auxílio-desemprego (quinta) e de confiança do consumidor, condições atuais de Michigan e produção industrial (sexta).

Balanços

Por fim, a semana marca o pico da safra de resultados do primeiro trimestre.

Vamos aos principais:

  • Segunda-feira: Copel, Carrefour, Cosan, Direcional, Eletrobras, NotreDame, Direcional, IRB, Itaúsa, Linx, Log-In, Iochp-Maxion e Rumo;
  • Terça-feira: Banrisul, Alliar, BTG, BR Distribuidora, Braskem, Embraer, Ourofino, Positivo, Randon, Sinqia, Santos Brasil e Trisul;
  • Quarta-feira: GPA-Pão de Açúcar, Movida, Burger King, Enauta, Even, Metal Leve, Hermes Pardini, Banco Pine, Rossi Residencial, Ser Educação, SLC Agrícola, SulAmerica, Ultrapar, Unipar, Via Varejo, Whirpool e LocaWeb;
  • Quinta-feira: Petrobras, B3, JBS, Oi, Marfrig, Sabesp, Suzano, CPFL, Cyrela, Unidas, Banco ABC, Alupar, Anima, Bradespar, BR Malls, C&A, Centauro, Eneva, EzTec, Fleury, Grendene, Guararapes, JSL, Mills, Saraiva, Taesa, Taurus e Triunfo;
  • Sexta-feira: BR Brokers, CCR, Cemig, Cogna, Dommo, General Shopping, Helbor, Le Lis Blanc, Omega, PDG e Renova.

Abaixo do esperado

Por fim, na prévia dos resultados, com metade da safra de empresas do Ibovespa já encaminhada, a maioria dos resultados está abaixo do esperado.

Segundo um estudo da XP Investimentos, 41% das empresas registraram resultados abaixo do esperado, enquanto 35% reportaram desempenho acima.