Copel (CPLE6) paga dividendos; Notre Dame (GNDI3) aumenta capital

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Divulgação / Plural

A Companhia Paranaense de Energia, Copel (CPLE3 CPLE5 CPLE6) informou nesta quarta-feira (16) que sua subsidiária integral Copel Geração e Transmissão pagou juros aos seus debenturistas.

O pagamento foi realizado em 15 de setembro.

Receberam os titulares das debêntures da 5ª Emissão, de série única.

São 290 mil debêntures em circulação, com o código CPGT15.

O preço unitário pago foi de R$ 39,58661957.

Ou seja, o total foi de R$ 11,480 milhões.

Notre Dame Intermédica (GNDI3) aumenta capital

A Notre Dame Intermédica (GNDI3) aprovou o plano de aumento de capital social da empresa.

A operação se deu em razão do exercício de opção de compra de ações outorgadas no âmbito do Plano de Opção de Compra de Ações.

O aumento foi de R$ 120,221 milhões, com a subscrição de 6.094.325 ações ordinárias.

Elas foram adquiridas por preços variados.

  • 205.399 ações pelo preço de emissão de R$ 2,146178 por ação
  • 1.052.669 ações pelo preço de emissão de R$ 6,631690 por ação
  • 740.838 ações pelo preço de emissão de R$ 9,271490 por ação
  • 1.650.039 ações pelo preço de emissão de R$ 16,50 por ação
  • 26.666 ações pelo preço de emissão de R$ 23,94 por ação
  • 2.367.881 ações pelo preço de emissão de R$ 32,25 por ação
  • 50.833 ações pelo preço de emissão de R$ 33,50 por ação

O capital social passou de R$ 5,526 bilhões para R$ 5,646 bilhões, dividido em 609.787.507 ações ordinárias.

Uma ação GNDI3 fechou o pregão de quarta-feira (16) valendo R$ 71,86, após alta de 0,83%.

Rede Energia (REDE3) comunica concessão de efeito suspensivo para realização de OPA

Em agosto, a Rede Energia (REDE3) havia comunicado a decisão da Superintendência de Registro da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para que a Energisa realizasse oferta pública de aquisição de ações (OPA).

A decisão era por conta do aumento de participação destinada a 0,43% do capital social da Rede.

A Rede é uma subsidiária da Energisa (ENGI11).

Hoje, foi concedido efeito suspensivo da decisão da Superintendência, até que seja julgado o recurso interposto à CVM pela Energisa.

Desse modo, qualquer movimento em relação OPA está suspenso.