Construção civil supera pior crise da história e volta a contratar após 5 anos

Paulo Amaral
null

Crédito: bridgesward por Pixabay

O setor da construção civil foi o que mais sofreu com a crise econômica, mas está começando a dar sinais de recuperação.

De acordo com reportagem publicada pelo site da BBC Brasil, depois de cinco anos de demissões líquidas – quando há mais dispensas do que contratações -, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) teve o primeiro saldo positivo.

Segundo Ana Maria Castelo, pesquisadora da Fundação Getúlio Vargas, a criação de 5,2 mil novos postos foi um “movimento de despiora”, mesmo que discreto.

“A construção civil ainda está distante de um novo ‘boom'”, admitiu.

A reportagem revelou que, entre janeiro e novembro de 2019, foram abertas 117,2 mil vagas formais no setor da construção civil, ainda longe do número de mais de um milhão de empregos fechados durante a crise.

A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic) confirmou que, no primeiro semestre de 2019, as vendas de imóveis no País registraram alta de 12% em relação ao mesmo período de 2018, principalmente por conta na queda das taxas de juros.

“Tentando fugir da rentabilidade menor que uma Selic a 4,5% representa, investidores voltaram a apostar no setor”, finalizou Ana Castelo.

Sua carteira de investimentos está preparada para aproveitar a retomada de crescimento do Brasil? Essa pode ser a oportunidade da sua vida!

Deixe seus dados abaixo e nossa equipe entrará em contato para lhe ajudar.

Ou se preferir, ligue direto para 4007-2374.