Congresso articula manobra a teto de gastos; veja mais destaques

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reprodução Jane de Araújo/Agência Senado

A matéria de capa deste sábado (1) do jornal O Estado de S. Paulo dá destaque para uma possível manobra do Congresso em relação ao teto de gastos para 2021.

Dúvidas sobre como investir? Consulte nosso Simulador de Investimentos

De acordo com a reportagem, a Casa está articulando formas de “contornar” o teto de gastos públicos, que limita o avanço das despesas à inflação.

BDRs| Confira os papéis disponíveis para Investimentos

A ideia, defendida pelo Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho é tirar da “aba” do teto de gastos os investimentos usados para combater a Covid-19 e nas obras de contenção à crise.

De acordo com os defensores da “manobra”, ela seria justificável, pois colaboraria na geração de mais empregos no período pós-pandemia.

Latam anuncia corte de 2,7 mil tripulantes

Latam

 

Outro destaque da capa do jornal O Estado de S.Paulo diz respeito à companhia aérea Latam.

Segundo a reportagem, a empresa não chegou a um acordo com o Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) para a redução permanente dos salários dos colaboradores.

Por conta disso, avisou que vai iniciar um corte que pode chegar a 2,7 mil tripulantes, número equivalente a 38% do quadro total de pilotos e comissários.

“A Latam é a maior e mais antiga das três empresas que atuam no Brasil e remunera mais os tripulantes tanto em voos domésticos quanto em internacionais, por isso, a empresa tem a necessidade de equiparar-se às práticas do setor”, informou, em comunicado.

A companhia vive um momento difícil e, recentemente, viu a Latam Brasil, braço do grupo, entrar com pedido de recuperação judicial nos Estados Unidos.

Hong Kong adia eleições

A edição de sábado da Folha de S. Paulo traz que Carrie Lam, chefe-executiva de Hong Kong, anunciou o adiamento das eleições locais.

O pleito que elegeria um novo Conselho Legislativo aconteceria em setembro, mas não acontecerá como forma de prevenção ao coronavírus.

Os ativistas pró-democracia contestaram e têm visto a decisão como interferência clara de Pequim.

Os benefícios de se ter um assessor de investimentos

STF pressiona Facebook

O Supremo Tribunal Federal (STF), por meio do ministro Alexandre de Moraes, avisou que aumentará de R$ 20 mil para R$ 100 mil por dia a multa ao Facebook.

A empresa teria avisado que não vai cumprir a determinação judicial de bloquear internacionalmente os perfis de bolsonaristas.

A matéria de principal destaque na capa da Folha de S.Paulo informou que toda a confusão começou porque os bolsonaristas, proibidos de realizar postagens de apoio ao presidente no Brasil, estavam simplesmente alterando as configurações de localização para burlar o sistema.

O Twitter, por sua vez, atendeu às determinações de Moraes, mas as classificou como “desproporcionais” e informou que entrará com recurso para reverter a ordem.

Bolsonaro dá sinal verde à “nova CPMF”

Reunião entre Paulo Guedes e Jair Bolsonaro

Um dos principais assuntos na capa do jornal O Globo deste sábado é o que aborda a criação de um novo imposto sobre transações eletrônicas.

Batizado popularmente de “nova CPMF”, a tarifa ganhou a “benção”, mesmo que discreta, do presidente Jair Bolsonaro.

Segundo a reportagem, Bolsonaro autorizou o ministro Paulo Guedes, defensor ferrenho da taxação, a “testar” a aceitação do novo imposto.

O texto diz também que o presidente “não fará qualquer defesa pública” ao novo imposto, pois tem ciência de que o mesmo sofrerá resistência para ser aprovado no Congresso.

Odebrecht fecha acordo com credores

A empreiteira Odebrecht finalizou negociação com os bondholders para uma dívida de US$ 3,3 bilhões, informou neste sábado o Valor Econômico.

Com isso, segundo a publicação, elevou a adesão ao seu plano de reestruturação a mais de 60% de seus credores.

O Valor informou ainda que, com o o acordo, a empresa conta agora com a aprovação de mais de 60% dos credores para pedir na Justiça a homologação do plano de recuperação, com corte de 55% no valor da dívida.

Coronavírus: Brasil se aproxima dos 100 mil mortos

O consórcio de imprensa informou que, nas últimas 24 horas, o Brasil ficou mais perto de atingir o número de 100 mil mortos pela Covid-19.

Foram 1.191 óbitos causados pelo coronavírus nas últimas 24 horas, que elevaram o total de vítimas a 92.568.

Segundo as informações mais recentes, o Brasil já tem 2.666.298 casos confirmados, sendo que 52.509 aconteceram nas últimas 24 horas.

Planilha de Açõesbaixe e faça sua análise para investir