Confiança Empresarial avança e volta a níveis pré-pandemia

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/FGV

O Índice de Confiança Empresarial (ICE) da Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE) subiu 7 pontos em agosto, chegando a 94,5 pontos. Com isto, ele recupera 96% das perdas ocorridas no bimestre março-abril.

“A confiança empresarial subiu de forma expressiva em agosto, dando sequência à tendência de recuperação iniciada em maio”, diz Aloisio Campelo Jr., superintendente de estatísticas da FGV.

O resultado foi divulgado nesta segunda-feira (31).

O Índice de Confiança Empresarial (ICE) consolida os índices de confiança dos quatro setores cobertos pelas Sondagens Empresariais produzidas pela FGV IBRE: Indústria, Serviços, Comércio e Construção.

Confiança empresarial: Indústria e Comércio têm recuperação mais rápida

Os destaques são a Indústria e o Comércio, cujos níveis de confiança já estão próximos aos do período anterior à pandemia do novo coronavírus.

“Na Construção e, principalmente, no setor de Serviços, a retomada do otimismo é semelhante à dos outros setores. Mas a percepção sobre a situação atual continua bastante desfavorável”, explica.

A Indústria já recuperou 94% das perdas do bimestre março-abril. O Comércio, 92%. O setor de Construção, 82%. Já Serviços recuperou somente 78%. A confiança do consumidor recuperou 74% da confiança perdida na crise.

confiança industrial

Reprodução/FGV