Confiança da Indústria: prévia aponta recuo recorde em abril

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Foto: Reprodução/Pixabay

O Índice de Confiança da Indústria deve recuar 39,5 pontos em abril. A prévia do resultado foi divulgada nesta sexta-feira (24) pela Fundação Getulio Vargas.

O indicador de março era de 97,5 (dado reajustado, a leitura inicial era de 98,2 pontos). Agora, a expectativa é que feche o mês em 58 pontos.

A queda é bastante significativa – de fevereiro para março, o recuo foi de apenas 3,2 pontos. De acordo com a FGV, se confirmada, esta será a maior queda mensal já registrada.

Coronavírus explica queda da confiança

Ela acontece pela forte deterioração da percepção dos empresários em relação à situação atual. E do pessimismo em relação aos próximos três e seis meses.

Tudo decorrente das implicações econômicas da pandemia de coronavírus e as medidas de paralisações e isolamento social para contenção do vírus.

O Índice de Expectativas apresenta queda de 47,3 pontos, para 48,9 pontos, enquanto o Índice de Situação Atual aponta recuo de 31,0 pontos, para 67,8 pontos.

O resultado preliminar de abril indica diminuição de 17,8 pontos percentuais do Nível de Utilização da Capacidade Instalada da Indústria (NUCI), para 57,5%, o menor valor da série histórica.

confiança