Confiança da Indústria: prévia aponta recuo recorde em abril

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Índice de Confiança da Indústria deve recuar 39,5 pontos em abril. A prévia do resultado foi divulgada nesta sexta-feira (24) pela Fundação Getulio Vargas.

O indicador de março era de 97,5 (dado reajustado, a leitura inicial era de 98,2 pontos). Agora, a expectativa é que feche o mês em 58 pontos.

A queda é bastante significativa – de fevereiro para março, o recuo foi de apenas 3,2 pontos. De acordo com a FGV, se confirmada, esta será a maior queda mensal já registrada.

Conheça planilha que irá te ajudar em análises para escolha do melhor Fundo Imobiliário em 2021

Coronavírus explica queda da confiança

Ela acontece pela forte deterioração da percepção dos empresários em relação à situação atual. E do pessimismo em relação aos próximos três e seis meses.

Tudo decorrente das implicações econômicas da pandemia de coronavírus e as medidas de paralisações e isolamento social para contenção do vírus.

O Índice de Expectativas apresenta queda de 47,3 pontos, para 48,9 pontos, enquanto o Índice de Situação Atual aponta recuo de 31,0 pontos, para 67,8 pontos.

O resultado preliminar de abril indica diminuição de 17,8 pontos percentuais do Nível de Utilização da Capacidade Instalada da Indústria (NUCI), para 57,5%, o menor valor da série histórica.

confiança