Confiança do Comércio fica estável em fevereiro, aponta FGV

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Unsplash

O Índice de Confiança do Comércio, da Fundação Getulio Vargas (FGV), acomodou em fevereiro, ao variar 0,2 ponto, passando de 90,8 para 91 pontos. Com isto, interrompe uma sequência de quatro quedas consecutivas.

confiança do comércio

Reprodução/FGV

Entretanto, o coordenador da pesquisa, Rodolpho Tobler, afirma que é preciso cautela na análise do resultado. Isto porque os empresários do setor avaliam piora no ritmo de vendas pelo quinto mês seguido.

Por outro lado, há uma melhora nas expectativas, que podem ser interpretados como redução do pessimismo, dado que o índice ainda está abaixo do nível neutro de 100 pontos.

“O cenário nesse início do ano não é muito animador para o setor, mas expectativas sobre novos programas de auxílio do governo, avanço da vacinação e melhora na confiança do consumidor podem contribuir para recuperação das vendas ao longo do ano”, diz.

O Índice de Expectativas (IE-COM) avançou 3,8 pontos para 95,9 pontos. Já o Índice de Situação Atual (ISA-COM) recuou 3,5 pontos, para 86,5 pontos, menor nível desde junho de 2020 (82,0 pontos).