Conab eleva projeção de safra de soja do Brasil e vê exportação recorde

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Agência Brasil

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou nesta quinta-feira (10) que a safra de grãos 2019/2020 terá recordes.

Dúvidas sobre como investir? Consulte nosso Simulador de Investimentos

Segundo boletim do órgão, o registro histórico prevê a produção de 257,8 milhões de toneladas, número 11 milhões superior (ou 4,5%) ao produzido na safra passada.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

Os destaques da produção, de acordo com o 12º Levantamento de Grãos , serão a soja, o milho e o algodão.

Conab aponta recorde na soja

Maior produtor de soja do mundo, o Brasil terá um novo recorde na produção, com a previsão de 124,8 milhões de toneladas, número 4,3% maior que a safra 2018/19.

O milho é outro destaque, podendo chegar a mais de 102 milhões de toneladas, dependendo ainda das lavouras cultivadas na região de Sealba, além de Pernambuco e Roraima.

Fechando o triunvirato aparece o algodão em pluma, que está em vias de fechar a marca recorde de 2,93 milhões de toneladas, com crescimento de 4,2% acima do período anterior.

Aumente seus ganhos. Consulte nossa Planilha de Monitoramento de Carteira

Arroz, em alta nos mercados, também tem alta

O arroz, que ganhou destaque negativo na mídia nos últimos dias por estar com o preço elevado nos mercados, também terá um crescimento de 6,7% em relação à última safra, com registro produtivo de 11,2 milhões de toneladas.

O Ministério da Agricultura divulgou hoje que o Brasil pode importar arroz dos Estados Unidos e da Tailândia.

De acordo com a chefe da pasta, a taxa zero para importação do grão de países de fora do Mercosul tem tudo para beneficiar a esses dois países.

Conab vê tendência de queda no preço do arroz

Segundo a Conab, a decisão do governo de zerar a alíquota de importação do arroz deve ter efeito a partir do próximo mês, reduzindo a instabilidade nos preços, que chegaram a subir mais de 100% nos últimos dias.

Exportação

Ainda sobre o arroz, mesmo com a provável intensificação das importações nos próximos meses, a balança comercial deve ser superavitária, em torno de 400 mil toneladas.

O relatório da Conab indicou a projeção de um crescimento de 5,1%, puxado pelas refeições mais frequentes dentro de casa neste período de pandemia.

O órgão pontou ainda que, para a safra 2019/20, de março de 2020 até fevereiro de 2021, projeta-se exportação de 1,5 milhão de toneladas e importação de 1,1 milhão de toneladas, com a perspectiva forte de demanda internacional e preços nacionais competitivos no mercado externo.

Planilha de Açõesbaixe e faça sua análise para investir