Companhias adiam pagamento de dividendos

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Pexels

Conforme divulgado no Valor Econômico, em função da crise econômica instalada no país pelo isolamento social, muitas companhia abertas optaram por segurar o pagamento de dividendos. Na Light (LIGT3) os R$ 315 milhões destinados para os dividendos não serão pagos. Isso porque, para preservar a saúde financeira, a companhia optou por reter os recursos em caixa.

Ainda de acordo com o Valor, pelo menos 14 companhias já anunciaram redução ou adiamento do pagamento de proventos. Entre elas, Renner (LREN3) e Petrobras (PETR3) cortaram a remuneração pela metade ou prorrogaram o pagamento para o final de 2020.

Além disso, o Conselho Monetário Nacional (CMN) proibiu semana passada a distribuição de dividendos acima do mínimo – em 25% – para companhias do setor bancários. A justificativa do CMN é de que os bancos devem concentrar os recursos na concessão de crédito. As informações são do Valor Econômico