Como se proteger da alta do dólar na bolsa

Ronaldo Araújo
Encontre mais informações sobre criptoativos visitando WWW.RONALDOARAUJO.COM.BR
1

Crédito: Reprodução/Libreshot

Em 2021, o dólar tem apresentado grandes variações. Em um momento estava em alta, caiu e agora parece iniciar uma subida novamente. Mas como fazer para se proteger desse movimento crescente?

É exatamente sobre isso que este artigo tratará. Ao ler o texto, você compreenderá qual é a relação entre a bolsa brasileira e o dólar. Além disso, saberá quais são os motivos dessa alta recente na moeda norte-americana. Depois, receberá indicações de investimentos na B3.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

Pronto para a leitura? Então, vamos nessa!

Qual é a relação entre dólar e a bolsa brasileira?

No mercado financeiro do Brasil, existe uma relação que é muito discutida nos embates sobre economia: trata-se da relação entre o dólar e a bolsa de valores brasileira, conhecida com B3 e costumeiramente representada pelo índice IBOV. Normalmente essa é uma relação inversamente proporcional, ou seja, quando um cai o outro sobre, e vice-versa.

Mas o que de fato pode explicar essa divergência entre os indicadores? A verdade é que não há uma única variável que seja responsável pela relação entre os dois ativos econômicos. Mas existem comportamentos de mercado que ajudam a entender melhor essa movimentação. Observar ciclos passados também melhora a compreensão.

De forma geral, quando a economia nacional vai bem as empresas domésticas apresentam bons resultados. Isso costuma atrair o capital estrangeiro que vê nesse movimento uma boa oportunidade de ganhos. Assim, mais dólares entram no país e com a maior oferta da moeda, o seu preço tende a desvalorizar.

O movimento contrário também mostra-se como verdadeiro. Com sinais de piora na economia, os dólares aplicados nas companhias brasileiras tendem a ser liquidados para serem aplicados em outro investimento. Com a saída de dinheiro do país, a moeda fica mais escassa e seu valor sobre, ao mesmo tempo que o valor das ações brasileiras diminui por conta do força vendedora crescente.

Apesar desse movimento acontecer de forma quase orquestrada, não existe uma regra que confirma essa tendência. Até porque outros fatores também exercem influência. Pode ser que o dinheiro em dólar existente no Brasil esteja aplicado em renda fixa ou ainda que a moeda permanecerá no país mesmo após as ações na bolsa terem sido vendida por seus detentores.

O que justifica a alta do dólar?

Para entender os motivos por trás da recente elevação na taxa do dólar, convém elencar os motivos pelos quais houve uma queda em seu valor anteriormente. Para esse movimento inicial, devem ser observadas as altas no preço de commodities, que são produtos de grande comercialização de nosso país.

Isso fez com que muitos dólares adentrassem o Brasil, fazendo com que sua cotação despencasse. No entanto, uma outra componente (ainda mais importante) deve ser observada: a relação das taxas de juros domésticas e aquelas praticadas nos Estados Unidos e Europa. São variáveis que estão intrinsecamente ligadas e sua correlação pode ser vem forte.

Recentemente houve elevação da Selic no Brasil, muito para conter a alta da inflação que disparou por ocasião da pandemia enfrentada pelo mundo recentemente. No entanto, o país norte-americano e o continente europeu não acompanharam esse aumento, ainda que a inflação por lá também se mostrasse em crescimento.

Essa política de juros baixos dominou todo o primeiro semestre de 2021. No entanto, o momento haveria de chegar e as projeções indicam que não demorará muito tempo. O patamar de 0,25% ao ano é mantido desde o início de 2020 e a expectativa do mercado por essa elevação já projeta o valor do dólar bem mais alto que os níveis anteriores abaixo de R$ 5,00.

Quais são as opções de investimentos na bolsa que oferecem proteção a alta do dólar?

Quem tem dinheiro alocado em bolsa pode passar por momentos de aflição com todo esse sobe e desce do dólar. No entanto, existem maneiras de tirar vantagem dessa oscilação e lucrar com a alta dessa moeda estrangeira. Acompanhe a seguir algumas opções fornecidas pela bolsa que podem ajudar a proteger o patrimônio alocado em renda variável.

Ações de companhias americanas

Uma das opções de investimento em bolsa para se proteger da alta do dólar pode ser feito por meio da compra direta de ações de empresas americanas. Para que isso seja possível via B3, o investidor deve procurar pelos Brazilian Depositary Receipts ― BDRs. São papéis de companhias estrangeiras listadas diretamente na bolsa brasileira.

Para que a estratégia tenha efeito, o BDR adquirido precisa ser de uma empresa com fluxo de caixa em dólares, ou sediada em solo americano (o que é melhor ainda). Esse é um mecanismo que facilita a dolarização dos investimentos, pois não é necessário abrir conta em uma corretora no exterior e fazer remessas de dinheiro. Tudo pode ser resolvido aqui mesmo na bolsa brasileira.

Empresas com receita dolarizadas

Outra alternativa muito eficiente é buscar empresas listadas em bolsa que têm seu faturamento ligado à moeda norte-americana. Tratam-se de empresas exportadoras que acabam sendo beneficiadas pela alta do dólar porque elas vendem seus produtos no mercado internacional, recebendo seu pagamento nessa moeda estrangeira. 

Em sua grande maioria, os representantes desse grupo de empresas são as exportadora de commodities, mas há outras também. O setor de siderurgia e mineração costuma ser beneficiado e companhias como Gerdau, CSN, Vale e Usiminas são fortes representantes.

Ademais, também podemos citar empresas do ramo de celulose que podem beneficiar seus caixas com essa alta. São exemplos desse setor companhias como Suzano e Klabin, que são grandes exportadoras do produto mencionado. 

ETF estrangeiro

Por fim, também é possível proteger os investimentos feitos em bolsa por meio da aquisição de algum Exchange Traded Funds, ou simplesmente ETF. São papéis que condensam um conjunto de empresas em um único investimento, isentando o investidor de fazer análises a respeito de cada empresa listada em um mercado.

O ponto de atenção fica por conta da necessidade de adquirir um ETF ligado ao mercado norte-americano, pois o investimento representará a dolarização do patrimônio. De nada adianta (como proteção a alta do dólar) investir em um ETF ligado à bolsa brasileira. Portanto, muita atenção nesse detalhe!

Preencha o formulário abaixo e converse com um assessor de investimentos. Assim, saberá o que é mais adequado para os seus planos.

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.