Como investir em ações nos Estados Unidos

Humberto Maurício Pennacchia
null
1

Crédito: Divulgação

A redução na taxa básica de juros no Brasil está levando cada vez mais brasileiros a investirem no exterior. Uma das opções mais procuradas pelos investidores é o mercado de ações nos Estados Unidos. Afinal, muita gente tem vontade de ser sócio de uma grande corporação norte-americana.

Uma das vantagens de seguir este caminho é a diversificação dos investimentos. Com isso, o risco também diminui. Mas existem outros atrativos para quem deseja investir em ações nos Estados Unidos, conforme você pode conferir a seguir.

Mercado de ações nos Estados Unidos

Muita gente pensa que investir em ações na bolsa americana é apenas para milionários. No entanto, isso não é verdade. O mito de que investir em ações da bolsa americana é coisa para milionários é uma das lendas que fazem com que só os bem informados desfrutem de um investimento com enorme potencial de lucratividade.

Conheça alguns indicativos americanos que, com certeza, o farão refletir melhor sobre o assunto:

a) Das 50 marcas mais valiosas do planeta, 27 estão nos EUA.

b) Os Estados Unidos respondem por 1/3 das exportações mundiais.

c) O consumo anual da população americana situa-se, em média, na casa dos US$ 5 trilhões. Isso é 7 vezes superior ao consumo brasileiro.

d) Com a alta do dólar, você pode ganhar ainda na diferença do câmbio.

e) Além disso, os Estados Unidos contam com uma economia pujante. O país ocupa a terceira posição no ranking de competitividade do Fórum Econômico Mundial.

Como investir em ações nos Estados Unidos?

Uma das formas é através da negociação dos BDRs (Brazilian Depositary Receipts).

Em outras palavras, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) oferece a possibilidade de emissão e negociação dos BDRs, que são recibos de ações de empresas estrangeiras.

Esses recibos são usados como porta de entrada para um brasileiro operar no mercado internacional. Assim, pode comprar e vender ações de empresas gigantescas, tais como: Google,  Amazon, Disney, Apple, etc.

Importante destacar que o BDR é um certificado de depósito de valores mobiliários emitido no Brasil. No entanto, representa valores mobiliários de companhias abertas com sede no exterior.

Encontramos os BDRs Patrocinados e os não Patrocinados. No primeiro caso, isso foi possível graças ao interesse das próprias empresas.  Os BDRs Patrocinados, após emitidos, podem ser negociados no mercado secundário através da plataforma da B3 de forma semelhante às ações.

No caso dos não Patrocinados, foram os bancos e corretoras que trouxeram as ações para serem comercializadas aqui. Ou seja, são certificados representativos de valores mobiliários de emissão de companhias abertas, ou assemelhada, com sede no exterior e emitidos por instituição depositária no Brasil

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Existe alguma dificuldade para a aquisição dos BDRs?

A única dificuldade é que a CVM restringe a compra direta desses títulos. Podem investir apenas investidores institucionais (corretoras, fundos de investimento, instituições financeiras e outros administradores de carteira). Ou pessoas físicas com aplicações superiores a R$ 1 milhão, também chamados de investidores qualificados.

Quem tem menos de R$ 1 milhão pode investir em BDR?

Sim, nesse caso o investidor pode entrar em contato com agentes financeiros que trabalhem com esses títulos para aplicar em fundos de BDRs.

Geralmente, essas aplicações necessitam de um investimento mínimo de R$ 25 mil. A grande vantagem é que não será necessário abrir conta no exterior, tampouco enviar remessas de valores para outros países.

A desvantagem é a falta de autonomia para montar uma carteira de investimentos e operá-la de acordo com sua livre vontade.

É possível abrir uma conta em uma corretora de valores americana?

Sim, é possível. Porém, esse é um processo mais burocrático, mas que o investidor terá mais liberdade para negociar títulos presentes no mercado acionário dos EUA.

Nessa situação, será necessário abrir uma conta de corretagem em um banco internacional de sua escolha, seguido da remessa de valor correspondente.

Através dos brokers dessas instituições, é possível realizar operações de compra e venda de ações de empresas americanas. Preste atenção a um detalhe, esse tipo de conta é diferente de uma conta-corrente, portanto, verifique se está abrindo a conta certa!

Em caso de dúvida, não deixe de procurar um assessor de investimentos para orientar neste processo.