Setor de games: saiba como investir no setor por meio dos BDRs

Renata de Souza
Colaborador do Torcedores
1

Talvez você nunca tenha se interessado em investir no setor de games até porque os jogos podem não ser sua praia. Ou simplesmente não sabia dessa oportunidade de investimento.

E aí, que tal ser sócio de empresas com jogos aclamados em todo mundo, como FIFA, GTA e Guitar Hero?

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

O setor de games está em franca expansão no mundo, crescendo em média 12% ao ano. Mantido esse desempenho, a expectativa é de que atinja US$ 200 bilhões até 2023.

Para ter acesso a essas empresas estrangeiras, basta adquirir BDRs (Brasilian Depositary Receipts) na bolsa brasileira.

Os BDRs são títulos emitidos no Brasil que representam ações de companhias estrangeiras. Dessa forma, ao adquirir um BDR, o investidor participa indiretamente de uma empresa no exterior. Por isso, passa a ter alguns direitos de sócios, como a distribuição de dividendos, por exemplo (desde que a empresa lá fora tenha essa política).

No link abaixo, saiba tudo sobre esse investimento.

Recentemente, a EQI Investimentos falou com o investidor e youtuber Lipão, famoso no mundo dos games, sobre algumas empresas do setor de games que podem ser opções interessantes de investimentos. A seguir, confira algumas delas.

Principais empresas do setor de games

Activision Blizzard (ATVI34)

A Activision Blizzard é uma empresa norte-americana com foco na produção de jogos eletrônicos. Nesse sentido, algumas de suas principais marcas são World of Warcraft, StarCraft e Diablo, além das franquias Guitar Hero, Medal of Hono.

Para o youtuber Lipão, é muito bom saber que pode investir nas empresas que joga. Segundo ele, “esse é um mundo conhecido para o jogador. Ou seja, nós sempre sabemos quando haverá lançamento de algum jogo. Dessa forma, conseguimos antever alguns possíveis movimentos de valorização dos títulos dessas empresas”, conclui.

A Activision Blizzard (ATVI34) acumula queda de 6,98% nos últimos 12 meses.

Take-Two (T1TW34)

A Take-Two é uma das empresas mais conceituadas no mercado de games. Com sede na cidade de Nova York, a empresa é uma desenvolvedora, editora e comerciante líder de entretenimento interativo para consumidores em todo o mundo.

Ela desenvolve e publica produtos principalmente por meio da Rockstar Games, 2K, Private Division e T2 Mobile Games.

Seus produtos são projetados para sistemas de console e computadores pessoais, incluindo smartphones e tablets, e são fornecidos por meio de varejo físico, download digital, plataformas online e serviços de streaming em nuvem.

Quem é gamer, certamente conhece os jogos do GTA (Grand Theft Auto), cuja temática são infrações relacionadas ao furto de veículos.

Sobre o GTA, Lipão se declara um grande fã do jogo. De acordo com o youtuber, “o GTA começou em 2013, um ano depois de ter iniciado o meu canal. De lá para cá, ele tem sido um dos jogos mais vendidos do mundo. Inclusive, já tem muita gente esperando ansiosamente pelo lançamento do GTA 6”.

A Take-Two (T1TW34) tem valorização de 1,28% no período.

EA Games (EAIN34)

A Electronic Games (EAIN34) é uma líder global em entretenimento digital interativo. A companhia desenvolve e fornece jogos, conteúdo e serviços online para consoles conectados na Internet, dispositivos móveis e computadores pessoais.

EA possui mais de 450 milhões de contas registradas em todo o mundo.

No ano fiscal de 2021, a EA relatou uma receita líquida de US$ 5,6 bilhões.

Com sede em Redwood City, Califórnia, EUA, a EA é reconhecida por um portfólio de marcas de alta qualidade e aclamadas pela crítica, como FIFA, Battlefield, Apex Legend, The Sims, Madden NFL, Need for Speed, Titanfall e F1.

A EA Games (EAIN34) apresentou ganhos de 4,98% em 12 meses.

No vídeo abaixo, você pode assistir na íntegra o bate papo com Lipão.

Como investir em BDRs?

Para adquirir BDRs o investidor precisa procurar uma instituição intermediária, que poderá ser um banco ou uma corretora de valores autorizados pela CVM. Atualmente somente três bancos no Brasil emitem BDRs: Itaú, Bradesco e o Banco B3, da própria bolsa.

As novas normas estão sendo regularizadas para que, a partir de primeiro de setembro, todas as instituições financeiras possam estar aptas a comercializar o título. Contudo, a expectativa da B3 é de que as operações não sejam complexas. Espera-se que essas transações sejam tão simples quanto as negociações de ações.

Além disso, será importante também que bancos e corretoras reforcem suas equipes de análise. Assim como ocorre com as ações, os BDRs também precisam de uma boa análise técnica. Não é só no mercado interno que há empresas em situação financeira não tão boa. Logo, identificar isso é fundamental para que o investidor seja bem orientado no momento de adquirir BDRs.

Quais as vantagens?

Basicamente, há duas razões para o investidor buscar ativos estrangeiros: diversificação ou proteção cambial.

No caso dos BDRs, Elias Wiggers considera que a mais importante delas é a diversificação.

“O Brasil representa cerca de 1% do mercado de renda variável. Por isso, a questão de diversificação é o ponto crucial ao se avaliar esse ativo. Com os BDRs, o investidor estará expondo seu capital ao mundo. E isso é muito bom, pois não precisará se contentar apenas com ativos locais, e nem se preocupar somente com o desempenho da economia brasileira. Logo, se você tem uma parte do capital no exterior, isso fará com que aproveite situações de bonança lá fora.”

A proteção cambial é o segundo ponto importante que Wiggers destaca sobre esse ativo. Segundo ele, “ter parte do capital exposto à moeda forte (no caso, o dólar), é uma boa estratégia de defesa do patrimônio. Em geral, o dólar e a bolsa têm correlação negativa (quando um cai, o outro sobe). Nesse sentido, os BDRs são adequados para o equilíbrio do portfólio.”

  • Quer saber mais sobre educação financeira e investimentos? Faça sua inscrição na Money Week, evento online e gratuito que acontece entre os dias 25 e 29 de outubro, com mais de 50 convidados que vão falar e tirar dúvidas sobre o cenário econômico atual, balanceamento de carteira, renda fixa e diversos outros temas. Clique aqui para se inscrever.