Onde investir R$ 5 mil para compor uma reserva de emergência?

Karin Barros
Jornalista com atuação nos dois principais jornais impressos da Grande Florianópolis por quase 10 anos. Costumo dizer que sou viciada em informação, por isso me encantei com a economia, que une tudo de alguma forma sempre. Atualmente também vivo intensamente o mundo da assessoria de imprensa e do PR.
1

Crédito: Crédito da imagem: Reprodução/Internet

Muitos investidores me perguntam como investir pequenas economias, que variam entre R$ 1 e R$ 5 mil. Para ajudar nessa questão fizemos esse artigo cujo intuito não é apenas dizer onde alocar os primeiros milhares de reais. Vamos também dar um norte para quem quer começar a investir visando o longo prazo, mesmo dispondo de pouco recurso no momento presente.

Se você está começando, sempre indicamos formar uma reserva de emergência antes de começar a travar o capital por longos períodos, ou começar a colocar sua pequena fortuna no risco.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Onde investir a reserva de emergência?

Essa reserva de emergência nada mais é do que um pequeno valor que seja suficiente para garantir o pagamento das suas despesas fixas durante alguns meses.

Há investidores que preferem manter reservas o suficiente para garantir os próximos 6 meses, enquanto outros preferem garantir 2 ou 3 meses.

São as despesas recorrentes todos os meses, como por exemplo a moradia, a luz, água, gás, internet, telefone, comida, mercado, plano de saúde, dentre outros.

O ideal é que a sua reserva de emergência seja o suficiente para quitar essas despesas por um determinado período, te deixando confortável para começar a expandir a sua carteira de investimentos.

Essa reserva de emergência será o alicerce para sua carteira de investimentos. Pois, a partir dela, você poderá dedicar parte do capital acumulado com o tempo para longos prazo, permitindo obter maiores ganhos. Além disso, poderá colocar esse próximo capital no risco, de acordo com o seu perfil de investidor.

Por que ter uma reserva de emergência?

É importante fazer uma reserva de emergência antes de pensar em diversificar sua carteira de investimentos diversificada, principalmente por dois motivos:

1 – Os investimentos mais rentáveis geralmente não possuem liquidez. Isto é, uma vez que o dinheiro foi aplicado, o mesmo não pode ser movimentado com facilidade.

2 – Caso seu capital esteja 100% imobilizado e porventura aconteça algum infortúnio, não há sentimento pior quanto ter dinheiro e não poder usá-lo, ou precisar de usá-lo e não poder.

Construindo sua carteira de investimentos

Justamente por esses dois motivos o recomendável é você começar a investir, ou começar a montar sua carteira de investimentos buscando aplicações de liquidez imediata. Ou seja, aquelas aplicações que você pode recorrer ao seu capital quando precisar, para que, em qualquer emergência ou eventualidade, você não sinta aquele gosto amargo de ter dinheiro e ao mesmo tempo não poder usá-lo.

Investimentos de liquidez imediata

Se não sabe onde investir para ter liquidez imediata não se preocupe. Te responderemos a seguir.

Os principais investimentos de liquidez imediata são a poupança, os CDBs, o Tesouro Selic (LFT), e os fundos de investimentos. Existem alguns bancos também ofertam LCIs e LCAs com liquidação imediata.

Agora, vem aquela dúvida cruel: qual dessas aplicações é a melhor para eu começar a formar a minha reserva de emergência?

Poupança

Sem dúvidas o mais conhecido investimento financeiro do brasileiro, porém, embora possua algumas vantagens como a isenção do Imposto de Renda, ela também possui algumas desvantagens.

A rentabilidade que em geral fica abaixo da média dos outros investimentos financeiros de liquidez diária, bem como a sua remuneração, que acontece apenas no “aniversário mensal” da sua aplicação.

Isso significa que se você aplicar o dinheiro no dia 15 de determinado mês e precise desse dinheiro no dia 10 do mês seguinte, você não terá absolutamente nenhum rendimento, pois para ter direito ao mísero retorno que a poupança lhe proporciona, você teria que esperar no mínimo o dia 15 do próximo mês.

Quando a Selic (nossa taxa básica de juros), está abaixo de 8,5% ao ano, a poupança pagará 70% da taxa Selic vigente + Taxa Referencial.

Atualmente a Selic está em 4,25%. Assim, a poupança rende 2,975% ao ano.

Certificado de Depósito Bancário (CDB)

Os CDBs são investimentos emitidos por instituições bancárias. Na prática o banco emite um CDB, afim de captar recursos financeiros dos investidores para emprestar esses recursos a outras pessoas.

É possível encontrarmos CDBs de liquidez diária que remuneram o nosso capital em até mais de 100% da taxa DI através das corretoras de valores mobiliários, enquanto que os grandes bancos se aterão a nos remunerar em apenas 80%-85% da taxa DI.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3

O que é CDI?

Mas nos CDBs há cobrança do Imposto de Renda.

Essa cobrança segue uma tabela regressiva. Ou seja, conforme maior o tempo que você mantém o seu capital aplicado, melhor para o seu dinheiro. Veja como funciona essa tabela:

TEMPO DE INVESTIMENTOALÍQUOTA DO IMPOSTO DE RENDA
Até 180 dias22.5%
De 181 dias a 365 dias20%
De 365 dias a 720 dias17.5%
Acima de 720 dias15%

LCI/LCA

As Letras de Crédito Imobiliárias ou do Agronegócio são investimentos rentáveis para quem não sabe onde investir.

A grande vantagem que elas nos proporcionam é a isenção do Imposto de Renda.

Porém, é válido ressaltar que sempre cabe a comparação com CDBs. Às vezes, mesmo com a isenção, as LCIs remuneram menos o investidor.

Tesouro Selic

Onde investir o dinheiro costuma gerar dúvidas, mas te daremos mais opções. O Tesouro Selic, as antigas LFTs, é uma boa alternativa para quem quer formar sua reserva de emergência com bastante segurança.

O Tesouro Selic nada mais é do que o governo emitindo um título de renda fixa para poder financiar as dívidas públicas. Ou seja, ao comprar um Tesouro Selic você está emprestando dinheiro para o governo.

Quando falamos em formar uma reserva de emergência, essa é uma boa opção, mesmo havendo custos. No Tesouro Selic, há incidência de IR e também a taxa de custódia de 0,30% ao ano. Muitas instituição não cobram taxas, mas sempre vale checar! Ainda hoje, há bancos que cobram de 0,50% a 0,70% ao ano pelo uso de suas plataformas.

Fundos de investimentos

Os fundos de investimentos são opções rentáveis para quem está em dúvida de onde investir. Mas atenção: não vale qualquer fundo!

Em geral, os fundos oferecidos em grandes bancos têm baixa rentabilidade. Muitas vezes rendem até menos que a poupança.

Para você ter uma noção, a poupança nos paga 70% da Selic + TR, isenta de IR.

Alguns fundos oferecidos pelos grandes bancos nos pagam 70% da Selic + Imposto de Renda, ou seja, 59,5% da Selic líquido, cerca de 10% a menos que a poupança.

Porém, nas corretoras de valores essa realidade é outra. Em algumas plataformas podemos encontrar fundos de gestoras independentes que nos remuneram em até 110% CDI. Aliás, com um risco similar a qualquer outro investimento descrito nesse artigo.

Isso é possível pois as gestoras independentes podem escolher os melhores ativos do mercado. Em outras palavras, não têm de dedicar X% do patrimônio a títulos de um determinado banco.

Assim esses gestores independentes buscam e conseguem remunerar melhor o nosso capital.

Em resumo, para investir os seus primeiros milhares de reais, busque formar uma reserva de emergência. Se for em um fundo, busque algum com gestão independente e  resultados consistentes ao longo dos anos.

Para verificar o histórico do fundo pode verificar a lâmina ou a ferramenta Comparador de fundos.

Ainda com dúvida sobre como investir? Converse com uma assessor. Basta preencher o formulário abaixo!