Ativos de renda fixa: LCI, LCA, CDB, CRI e CRA. Como escolher o seu?

Weslley A. Santos
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Reprodução / Nattanan Kanchanaprat / Pixabay

Os ativos de renda fixa são os mais indicados para pessoas que se encaixam no perfil de investidor conservador, ou seja, para quem preza por segurança. Desse modo, os investimentos de renda fixa vão muito além de poupança e tesouro direto, mesmo que suas siglas causem medo em um primeiro momento.

O que são ativos de renda fixa?

Ativos de renda fixa são papeis cujo rendimento do capital investido é conhecido no momento da aplicação. Consequentemente, eles podem ser prefixados ou pós-fixados.

Ativos prefixados são aqueles em que a rentabilidade é predefinida, ou seja, sabe-se o rendimento desde o início.

Já os pós-fixados possuem sua rentabilidade atrelada a algum indexador e só se sabe o rendimento no final.

Uma base sobre cada ativo

Neste artigo serão tratados quatro ativos financeiros de renda fixa e o objetivo maior é explicar como escolher o melhor para você. Dessa forma, não há muito sentido em se aprofundar muito sobre cada um deles. No entanto, é importantíssimo saber o básico de cada um.

Letra de Crédito Imobiliário (LCI)

A Letra de Crédito Imobiliário é um investimento de renda fixa emitido pelos bancos. De modo geral, a característica mais interessante de uma LCI é a não incidência do imposto de renda.

Em acréscimo, as LCIs são emitidas para captar recursos para financiamento de atividades imobiliárias, dai o seu nome. Dessa maneira, em troca do seu dinheiro, o banco lhe paga uma taxa de rentabilidade anual definida no momento da compra, ou seja, é um investimento prefixado.

Letra de Crédito do Agronegócio (LCA)

A Letra de Crédito do Agronegócio segue basicamente o mesmo conceito da LCI, diferenciando-se apenas no foco do rendimento.

Sendo assim, a LCA é um título de renda fixa emitido pelo banco que visa captar recursos para financiar as atividades do setor do agronegócio. Em soma, não há incidência de imposto de renda sobre este investimento e ele é prefixado.

Certificado de Depósito Bancário (CDB)

O Certificado de Depósito Bancário é o investimento mais conhecido pelos investidores de renda fixa, principalmente por sua segurança e rentabilidade.

Assim, em poucas palavras, o CDB é um título emitido pelo banco para captação de capital.

Ademais, o banco utiliza esse dinheiro para financiar suas atividades, isto é, projetos, crescimento e pagamento de dívidas.

Para concluir, o CDB pode ser pós-fixado ou prefixado e tem incidência de imposto de renda.

Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI)

Os Certificados de Recebíveis Imobiliários são títulos de renda fixa atrelados ao financiamento do mercado imobiliário.

De um modo simplório, um CRI é emitido para que seja feita a construção de um imóvel. Dessa forma, ao comprar um imóvel na planta, por exemplo, a construtora terá que desembolsar um dinheiro para construí-lo.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Nessa lógica, se a empresa fosse depender somente dos alugueis de seus imóveis para tal, provavelmente não conseguiria entregar os imóveis a tempo.

Logo, surgem os CRIs, ou seja, ao investir em um CRI você está pagando para uma construtora poder construir o imóvel de imediato, é como um empréstimo.

Assim sendo, em um período de tempo definido na hora de compra do título você receberá o valor que investiu somado a rentabilidade que pode ser prefixada ou pós-fixada.

Para finalizar, os certificados de recebíveis imobiliários são isentos de imposto de renda e IOF.

Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA)

O Certificado de Recebíveis do Agronegócio é um título de renda fixa, emitido por instituições securitizadoras, com o objetivo de financiar o setor agrícola.

Em soma, ele é extremamente parecido com as Letras de Crédito do Agronegócio mudando principalmente em sua origem de emissão. Dessa forma, enquanto as LCAs são emitidas por bancos e possuem proteção do FGC, um CRA é emitida por uma instituição securitizadora e não possui proteção do FGC.

Por fim, os CRAs são isentos de IR e IOF e sua segurança é oriunda da saúde da empresa emissora e a garantia do negócio. Ademais, costumam ser investimentos de longo prazo, maior rentabilidade e baixa liquidez.

Como escolher o melhor ativo financeiro para você

É importante compreender o que é cada ativo antes de decidir qual o melhor para investir por um simples fator: o seu objetivo.

Nessa perspectiva, cada investimento poderá ou não estar atrelado aquilo que busca. Além disso, é interessante que você saiba para onde seu dinheiro está indo. Logo, um vegano, por exemplo, não se sentiria bem investindo em uma LCA ou CRA, uma vez que soubesse para onde o seu dinheiro iria, provavelmente.

Banco ou Corretora?

O primeiro passo é decidir por onde investirá. Dessa maneira, por mais simples que pareça essa questão, ao escolher uma corretora ou banco que não lhe ofereça as melhores condições de investimento pode ser extremamente prejudicial.

Diante desse quadro, por exemplo, um banco x só te oferecerá CDBs, LCAs, etc., dele mesmo. Desse modo, o banco x não se preocupará com sua rentabilidade, segurança e afins, apenas em arrecadar dinheiro.

Ao investir por uma boa corretora, as opções de investimento aumentam muito e a escolha passa a ser mais livre.

Além disso, vale lembrar que as taxas cobradas por bancos tendem a ser muito maiores.

Curto, médio ou longo prazo?

Em seguida, é importantíssimo que saiba se seu objetivo de investimento é de curto médio ou longo prazo.

Nesse sentido, um excelente exemplo é que um investimento de renda fixa pode ter uma liquidez extremamente baixa e um prazo longo. Assim, seu dinheiro pode ficar parado por 4 anos e você pode não ter acesso a ele até seu vencimento.

Logo, se seu objetivo incluísse utilizar o dinheiro em um prazo de 2 anos você teria investido de maneira errônea.

Diante dessa perspectiva, fica fácil perceber a relevância do tempo de seu investimento, é importante saber qual o prazo que você precisa.

Rentabilidade

Investimentos de renda fixa, de modo geral, estão com uma rentabilidade cada vez menor nos últimos tempos. Contudo, para pessoas de perfil conservador alguns títulos ainda podem valer a pena, mas é imprescindível que tenha em mente a rentabilidade que busca.

Nessa lógica, se busca um investimento de alta rentabilidade talvez a renda fixa não seja o melhor para você, pois com a baixa da Selic os rendimentos da renda fixa não estão rendendo tanto.

Por outro lado, se busca prezar pela segurança e não se importa em ter um rendimento um pouco menor, conseguirá achar excelentes opções nesse meio.

Considerações finais

Conhecer os investimentos disponíveis e entendê-los é fundamental para uma escolha consciente de investimento. Além disso, é extremamente importante que tenha um planejamento financeiro para saber seus objetivos.

Desse modo, saber por quanto tempo quer investir, qual a rentabilidade que espera e se precisará de maior segurança, liquidez e afins é primordial.

Vale salientar, ainda, que quanto maior o tempo de investimento, de modo geral, menor serão os encargos tributários e maior a rentabilidade.

Por fim, CDBs são favoritos por rentabilidade e segurança. Não obstante, as LCI e LCA apresentam-se como boas opções para uma diversificação de sua carteira sem abrir mão de rentabilidade. No entanto, caso ainda não esteja satisfeito, pode apostar em investimentos de CRI e CRA assumindo um risco um maior, mas tendo, provavelmente, uma rentabilidade melhor.

Se considera um investidor conservador? Então você está em risco de extinção!

O cenário econômico virou do avesso e o país já não é mais o mesmo.

As taxas de juros caíram à níveis jamais vistos no Brasil desde o final do governo Militar (imagem abaixo) e levaram os rendimentos de Renda Fixa para próximo de Zero (ou negativos no caso da poupança).

Italian Trulli

A nova equipe econômica está incentivando novos investimentos no país, e com isso já não é mais possível ganhar dinheiro confortavelmente na poupança e em CDBs comuns. Por isso, estamos declarando a Extinção do Investidor Conservador.

Se você faz parte dessa espécie de investidor que está em risco de extinção, confirme seus dados no formulário abaixo e fale com nossa equipe. Vamos te ajudar, sem dor e sem custo.