Money Week: como a tecnologia revolucionou o mercado financeiro

Naiana Oscar
Colaborador do Torcedores
1

Na tarde desta quinta-feira (25), os participantes da Money Week tiveram a oportunidade de entender como funciona a complexa e eficiente estrutura de tecnologia que torna possível as milhares de transações por segundo no mercado financeiro.

O empreendedor gaúcho Marcos Boschetti, CEO e um dos fundadores da Nelogica, foi o entrevistado da jornalista Fabiana Panachão. A empresa é líder em plataformas de trading na América Latina. Também processa mais de 50% das ordens de varejo do mercado futuro brasileiro.

Fundada em 2003, a Nelogica acompanhou as diversas mudanças do mercado financeiro brasileiro e cresceu com elas. “Desde o início, tentamos antecipar tendências.”

Confira principais Ações para investir em Outubro

Durante a faculdade de ciências da computação, Boschetti e Fabiano, seu amigo de infância, já se interessavam pela bolsa de valores.

Os dois juntaram as duas paixões e desenvolveram um método próprio de avaliação de investimentos. Na época, eles buscavam uma alternativa às melhores ferramentas de investimento do mercado, que custavam cerca de US$ 2 mil dólares.

Atualmente, a plataforma desenvolvida por eles combina fluxo de dados em tempo real com uma ferramenta avançada de analytics.

“É fundamental transformar dados em informação para ajudar o investidor na tomada de decisão”, diz. “O que fizemos foi levar algo que estava no Olimpo dos players institucionais para quem quiser ter acesso.”

Não pode haver falha

A Nelogica tem quatro datacenters com servidores dedicados e em nuvem, ligados à B3.

“Quando acontece alguma coisa na bolsa a gente recebe essa informação e distribui”, explica. “Quando alguém clica para enviar uma ordem, essa ordem vai até o datacenter e pode ou não passar por uma corretora.”

A estrutura tem capacidade de operar milhares de ordens por segundo e com segurança. Não pode haver falha. “Pegamos o dia de maior volume dos últimos seis meses e dimensionamos a infraestrutura para cinco vezes aquele volume”, explica.

A equipe é formada por 300 engenheiros de software e um time que monitora e dá suporte aos clientes 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Confira a entrevista completa clicando aqui. 

Perspectiva de crescimento

Segundo Boschetti, a Nelogica está com 200 vagas abertas este ano, na expectativa de crescimento do mercado. Ele lembra que o número de pequenos investidores da bolsa passou de 750 mil, em 2018, para 2,5 milhões em junho deste ano.

Na comparação com outros países, “só estamos engatinhando”. “Estamos nos preparando para quando a criança começar a correr.”

Boschetti fala com entusiasmo dos investidores brasileiros e do quanto eles têm evoluído e buscado informação para investir melhor.

Citou como exemplo o crash de março, quando o Ibovespa despencou, com a saída principalmente de estrangeiros. Enquanto os CPFs mantiveram-se firmes e até ampliaram suas posições.

“Todo mundo esperava que o pessoal saísse vendendo tudo quando veio a pandemia, mas as pessoas aproveitaram os bons preços para comprar. Significa que os investidores estão mais conectados e educados.”

No futuro, ele vê a tecnologia como aliada e vetor para o aumento de produtividade. E não como uma “ceifadora de empregos”.

Com a inteligência artificial, que é a nova eletricidade, vamos conseguir escolher o que importa, no meio de tanta informação, diz Boschetti.