Comitê Nacional Democrata pede auditoria de caucus de Iowa após atraso na contagem

Victor Meira
Com formação em Ciências Sociais e Jornalismo, experiência em redação nas editorias de esportes, empregos, concursos, economia e política.

Crédito: Créditos: Getty Images

Na última quinta-feira (07), o presidente da Comissão Nacional Democrata, Tom Perez, declarou que o caucus realizado no caucus de Iowa no último final de semana precisa de uma auditoria. O eventou enfrentou problemas de atraso na publicação do resultado da primeira disputa do partido Democrata pela indicação presidencial de 2020. A primária, inclusive causou um clima de incerteza entre os democratas com a vitória de Buttigieg.

Mas, o líder do Partido Democrata de Iowa afirmou que concordaria apenas fazer se a equipe de um dos pré-candidatos pedisse uma auditoria.

“Basta!. Tendo em vista os problemas que surgiram na implementação do plano de seleção de delegados e para garantir a confiança do público nos resultados, apelo ao Partido Democrata de Iowa para que inicie imediatamente uma nova apuração” escreveu Perez em sua conta no Twitter.

Nenhum vencedor foi declarado quatro dias depois do caucus. O processo conturbado prejudicou os esforços dos democratas em encontrar um candidato desafiante ao presidente republicano, Donald Trump, para a eleição de novembro.

O presidente do Partido Democrata de Iowa, Troy Price, declarou que o partido local não planeja iniciar uma auditoria imediata.

“Devemos isso aos milhares de voluntários e representantes democratas do caucus de Iowa que continuam focados em coletar e revisar os resultados recebidos”, escreveu Price em seu Twiiter.

“Se qualquer campanha presidencial, em conformidade com o Plano de Seleção de Delegados de Iowa, solicitar uma nova revisão, o Partido Democrata de Iowa estará preparado.”

Segundo as regras do partido, uma recontagem envolveria uma auditoria manual do caucus para recontar as planilhas e formulários enviados por telefone e um novo aplicativo móvel na noite do caucus.

Com 97% das sessões apurados, Pete Buttigieg, de 38 anos, ex-prefeito de South Bend, Indiana, tinha 26,2% dos delegados estaduais e o senador dos EUA Bernie Sanders, de Vermont, 26,1%, de acordo com a diretório estadual do partido.

Buttigieg, à frente nos delegados que serão usados para determinar um vencedor, reivindicou a vitória na disputa, assim como Sanders, que tem uma ligeira vantagem no equivalente ao voto popular de Iowa, que não será usado para determinar um vencedor.