Comissão adia votação do 13º salário do Bolsa Família para março

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Wikipédia

A comissão mista responsável pela análise da medida provisória-MP que delibera sobre o pagamento do 13° para beneficiários do Bolsa Família, adiou mais uma vez a votação do texto. 

Por meio da MP 898/19, o governo pretende conceder o benefício permanente aos beneficiários do programa. No entanto, o pagamento seria feito por meio da Lei Orçamentária Anual (LOA). Em 2019, foi feito por MP.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

O pagamento do 13º do Bolsa Família foi instituído no governo do presidente Jair Bolsonaro, em 2019.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), relator do texto, optou por estender a iniciativa também para beneficiários do Benefício de Prestação Continuada (BPC). O BPC abrange também idosos e pessoas de baixa renda com deficiência.

No entanto, a deputada Bia Kicis (PSL-DF), vice-líder do governo no Congresso, disse que a equipe econômica vai tornar permanente o 13° do Bolsa Família, que será incluído na LOA. Entretanto, a parcela destinada ao BPC não será contemplada.

“Com relação ao BPC, o governo não tem condições agora de apresentar uma proposta. Serão feitos estudos para que posteriormente o governo possa apresentar uma proposta que seja responsável. O governo entende que não adianta nada colocar em lei uma previsão de benefício e depois frustrar a expectativa dos beneficiários”, justificou a deputada ao site da câmara.

A comissão especial se reunirá na próxima semana, em 3 de março, às 14h30.