Começa a ser liberado crédito emergencial para empresas pagarem salários

Jéssica De Paula Alves
Jornalista e produtora de conteúdo
1

Crédito: Divulgação / GGN

O crédito emergencial destinado para empresas pagarem os salários dos funcionários começa a valer nesta segunda-feira (6). O recurso é destinado a companhias com faturamento anual de R$ 360 mil a R$ 10 milhões. E o objetivo é auxiliar empresários e colaboradores durante a pandemia de coronavírus.

O crédito foi criado pela Medida Provisória (MP) 944,  publicada na noite da última sexta-feira (3). O valor liberado será de R$ 40 bilhões. Ou seja, 85% do montante de recursos públicos, informou o governo.

No domingo (5), o Bradesco anunciou que vai financiar o pagamento de 1 milhão de salários, informou a Folha de S. Paulo. Assim, empresas poderão financiar até duas folhas de pagamento, com limite de crédito de dois salários mínimos (R$ 2.090) por empregado.

Como contrapartida, não poderão demitir trabalhadores sem justa causa por 60 dias. Contados a partir da contratação do crédito. O prazo para pagamento será de até 36 meses, segundo o Bradesco. Os juros praticados serão de 3,75% ao ano, equivalente ao custo do dinheiro no Certificado de Depósito Interbancário (CDI).

Assim, a linha de crédito emergencial foi instituída pela MP 944, que instituiu o Programa Emergencial de Suporte ao Emprego, regulamentada pelo (Conselho Monetário Nacional (CMN) e pelo Banco Central para garantir a sobrevivência de empresas durante a crise.

De acordo com a medida, a linha de capital de giro receberá 85% de recursos do Tesouro Nacional. Com montantes repassados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e 15% dos próprios bancos.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil