Com R$ 700 mi sob custódia, Garín reduz taxa de administração do multimercado

Osni Alves
Jornalista | osni.alves@euqueroinvestir.com
1

Crédito: Com R$ 700 mi sob custódia, Garín reduz taxa de administração do multimercado

Com dois anos e meio de atividade, a Garín Investimentos já tem R$ 700 milhões em custódia e recentemente reduziu a taxa de administração do fundo multimercado.

De acordo com a empresa, a tarifa passou de 2% para 1,5% adequando o custo à nova realidade de juros no país. A gestora reduziu a taxa na virada do mês.

Segundo eles, uma taxa de administração de 2% ao ano, a mais comum entre os fundos multimercados, em um cenário com Selic de 3,75%, podendo até ser menor no curto prazo, é um peso muito grande para o investidor.

Assim, o fundo multimercado Garín Special cobra, agora, 1,5% de taxa de administração, 0,5 ponto menos do que costumava cobrar, de 2% ao ano sob o patrimônio, segundo o Estadão.

Conforme a gestora, esse fundo acumula uma rentabilidade positiva de 6,95% em 2020. “Cerca de 15% do nosso fundo é direcional, que pode ser comprado, ou vendido, e comprado-vendido”, explicaram Ivan Kraiser, gestor-chefe, e o sócio Andre Mattos.

Apesar do tempo de fundação da gestora, os sócios se conhecem há 20 anos. Eles conversaram com Elias Wiggers e Luis Moran, da EQI Investimentos, na tarde de hoje (16).

Taxa de administração

Conforme eles, o dinheiro da taxa de administração é usado para pagar despesas de gestão e operação e outros custos operacionais.

“A maioria dos fundos multimercados têm como índice de referência o CDI e, como a taxa básica de juros (Selic) está em 3,75% ao ano, os fundos podem até conseguir bater o índice, mas o retorno absoluto está cada vez menor”, disseram.

laptop-3174729_1920

Volta do mercado

Para Kraiser, o Brasil vai entrar no pico do coronavírus nesta ou na próxima semana. “O país está pouco melhor do que o resto do mundo”, disse.

“Se a gente passar por essa fase, se não piorar o sistema público e nenhuma avalanche acontecer, daqui três semanas acaba a quarentena e a vida volta o normal, mesmo que de mascaras”, frisou.

E acrescentou: “as pessoas estão aprendendo que se deve ter uma reserva, pois, não se pode ganhar R$ 1 mil e gastar R$ 1,200.”