Cogna (COGN3) encaminha IPO da Vasta na Nasdaq; ação sobe 7%

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Cogna reprodução site

A Cogna (COGN3) anunciou nesta segunda-feira (06) o registro de IPO da sua subsidiária Vasta nos Estados Unidos.

Às 12h20, as ações da Cogna avançavam 7%.

De acordo com fato relevante, a Vasta Plataform Limited pleiteou sua listagem na Nasdaq. A oferta foi aprovada em reunião do conselho realizada nesta segunda-feira.

Participe do maior evento de investimentos da América Latina

A empresa trabalha com soluções educacionais e digitais voltadas para escolas particulares da educação básica

“A oferta será realizada exclusivamente no exterior, tendo a Vasta pleiteado sua listagem na Nasdaq, nos termos das disposições legais aplicáveis”, diz a Cogna em fato relevante.

Mas a Cogna ressalta que a efetiva realização da oferta e definição do volume a ser negociado estão sujeitos à deliberação final da administração da empresa.

Cogna reduz projeção de receitas

Em outro comunicado, a Cogna informou que devido aos efeitos da pandemia o valor de contrato anual de serviços e produtos da Vasta Educação foi reduzido. O valor caiu R$ 40 milhões, passando de R$ 716 milhões para R$ 676 milhões.

“Essa diminuição é oriunda da maior evasão de alunos matriculados nas escolas parceiras, em especial no ensino infantil, devido aos efeitos da pandemia. Sendo assim, levando em consideração os impactos da Covid-19, a companhia acredita que a receita dos serviços de subscrição relacionados aos contratos de 2020 crescerá aproximadamente 18% em relação ao ano comercial anterior”, diz o fato relevante da Cogna.

Adicionalmente, a companhia disse que a Vasta concluiu com êxito o primeiro semestre do processo de formação do ACV (valor de contrato anual) para o ano comercial 2021. A meta referente a este período foi superada. Já a meta para o ACV 2021, estabelecida antes da pandemia da covid-19, não sofreu alterações.

Na última quarta-feira (1º), a Cogna aprovou o aumento de R$ 450 milhões do capital social da empresa.

JHSF faz oferta pública de ações

JHSF (JHSF3) aprovou nesta segunda-feira (06) a realização de oferta pública de distribuição de 41 milhões de novas ações ordinárias.

A oferta será coordenada pelo BTG Pactual, Banco Bradesco, e XP Investimentos Corretora. Caberá ao BTG, na qualidade de acionista vendedor, acrescer até 8,4% do total de ações caso julgue necessário. Ou seja, mas 3,4 milhões de ações ordinárias.

A oferta será realizada no Brasil, mas simultaneamente o BTG colocará as ações no exterior para investidores qualificados.

O preço por ação e a aprovação do aumento de capital serão aprovados em posterior reunião do conselho de administração.

A cotação de fechamento das ações ordinárias da JHSF na B3 em 3 de julho foi de R$ 9,10. Com base nesse preço indicativo, o montante da oferta restrita seria de R$ 373,1 milhões.

Os atuais acionistas terão direito a subscrição prioritária. Cada um terá direito a subscrever 0,063 ações da oferta prioritária para cada ação ordinária de emissão da companhia de sua titularidade na segunda data de corte (10 de julho).

Segundo a JHSF, a totalidade dos recursos provenientes da oferta restrita serão destinados para reforço de capital da companhia. Assim, a verba será destinada à estratégia digital, projetos de expansão de incorporação, e projetos de expansão de shopping centers.