Cofres públicos desembolsam R$ 107 mil mensais com corredor verde na 23 de maio

Suelen de Paula
Jornalista e escritora. Apaixonada por livros, filmes, cultura, e, surpreendemente, maravilhada pelo mundo do agronegócio também.
1

Crédito: Foto: Arquivo SVMA

O corredor verde na avenida 23 de maio foi inaugurado há um pouco mais de dois anos, pelo então prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB). A instalação faz parte do projeto Cidade Linda, que conta com a parceria da Secretaria do Verde e Meio Ambiente. Sendo assim, a área conta com cerca de 30 espécies. Entre elas estão plantas e folhagens, como manjericão, coração magoado, alecrim, brilhantina, entre outras. Entretanto, ao ser investigado pela equipe de reportagem da Folha de S.Paulo, foi possível constatar que o local custa aos cofres públicos R$ 107 mil mensais.

Gasto total dos cofres públicos

Ao ser calculado o período do meio do ano passado para cá, somente nesse tempo, o local custou aos cofres públicos de SP o valor de R$ 500 mil. Ou seja, o suficiente para plantar cerca de 500 mudas de árvores de espécies nativas na cidade a cada mês, aponta a reportagem. Afinal, um valor muito alto para manter o paredão de 6km os 11m ² de jardins.

Afirmação do especialista

De acordo com o botânico e especialista em arborização urbana, Ricardo Cardim, essas paredes custam mais aos cofres públicos do que uma floresta. “Cada muda, no padrão DPVA (Departamento de Parques e Áreas Verdes) custa cerca de R$ 200”, afirmou ao jornal Folha de S.Paulo.