CNI quer prorrogação de entrega do Imposto de Renda por 90 dias

Felipe Alves
null
1

Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil/Divulgação

A CNI (Confederação Nacional da Indústria) quer a prorrogação do prazo para a entrega da declaração do Imposto de Renda. O presidente da entidade, Robson Braga de Andrade, solicitou ao ministro da Economia, Paulo Guedes, que o prazo seja postergado por 3 meses. Hoje o prazo final para a entrega é 30 de abril. Assim, a data limite seria em 31 de julho.

Segundo a CNI, este é o período ideal para que a economia retorne à normalidade. Assim, os contribuintes possam obter todos os documentos requeridos para a declaração. O principal motivo para o pedido é a atual situação do país com o avanço do coronavírus.

A entidade diz que as restrições de movimentação e convívio social podem causar dificuldades para o preenchimento correto das declarações. Os impactos financeiros negativos cairão sobre as pessoas em função do preenchimento inadequado ou além do prazo da declaração.

Segundo o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, o objetivo é evitar a sobrecarga para as diversas categorias profissionais que vêm se dedicando a garantir o funcionamento de atividades essenciais para que a sociedade consiga atravessar a crise.

Outras entidades, como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Sindifisco Nacional), fizeram pedidos parecidos. A OAB sugeriu a prorrogação por 90 dias, enquanto o Sindifisco propôs adiamento de um mês.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

O presidente da CNI testou positivo para o coronavírus após viagem com o presidente Jair Bolsonaro para os Estados Unidos.

 

CNI propõe outras medidas

O pedido de adiamento do prazo de entrega do Imposto de Renda se soma a outras 36 propostas apresentadas pela CNI ao governo federal por conta do coronavírus.

Em outro pedido, a entidade pede o adiamento, por 90 dias, do pagamento de todos os tributos federais das empresas e da apresentação das obrigações acessórias, enviada a autoridades do governo federal e do Congresso Nacional, em 18 de março.

A CNI pede ainda a dispensa de pagamento, por 90 dias de parcelas de programas de refinanciamento de dívidas dos contribuintes com a União. Assim, o pagamento seria feito sem multa. E a redução das tarifas de energia elétrica, através da redução de encargos e da utilização de bandeiras tarifárias mínimas.


Aproveite as oportunidades e aumente a rentabilidade dos seus investimentos.

Preencha seus dados abaixo e conte com especialistas para ajudar.

Se preferir, ligue direto para 4007-2374