CNI: faturamento da indústria de transformação e as horas trabalhadas recuam em agosto

Felipe Moreira
Editor na EuQueroInvestir, cobre temas que vão desde o mercado de ações ao ambiente econômico nacional e internacional.
1

Crédito: Rodrigo Felix Leal/AEN-PR

O faturamento da indústria de transformação e as horas trabalhadas na produção mantiveram suas trajetórias de queda em agosto, de acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

O faturamento real teve retração de 3,4% no mês de agosto em relação a julho.

No acumulado do ano até agosto, o índice acumulou queda de 6,4%. Em relação a agosto do ano passado, o recuo foi de 0,2%. Os números se referem à série dessazonalizada, que exclui os efeitos das variações sazonais do conjunto de dados.

CNI informa queda nas horas trabalhadas na produção

O índice que mede as horas trabalhadas na produção também apresentou recuo de 0,3% em agosto na comparação com julho.

Conforme a CNI, desde fevereiro de 2021, o indicador tem apresentado quedas consecutivas na série de variação mensal, com exceção do mês de julho, em que houve estabilidade.

Dessa forma, o índice volta a um patamar ligeiramente abaixo do observado em fevereiro de 2020 (-0,8 ponto percentual), antes da crise derivada da pandemia. Em 2021, a queda acumulada é de 4,7%.

Por fim, a entidade destaca que a inflação tem corroído a renda dos trabalhadores e o rendimento médio real também apresenta tendência de queda neste ano. Na contramão desses indicadores, o emprego vem crescendo e a utilização da capacidade instalada permanece elevada.