Claro amplia lucro operacional em 10% em 2019

Felipe Alves
null
1

Crédito: Claro/Divulgação

De acordo com balanço publicado nesta terça-feira (11), a Claro Brasil ampliou o faturamento e o lucro em 2019. A cifra medida pelo Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) chegou a R$ 13,969 bilhões em 2019, aumento de 10,8% em relação ao ano anterior. Nesse mesmo período, o faturamento da Claro foi de R$ 35,897 bilhões, expansão de 1,8%.

Segundo a Claro, o crescimento do Ebitda foi devido à melhoria da rentabilidade dos negócios, com corte de custos por meio de iniciativas de ganho de eficiência operacional e digitalização de processos. A margem Ebitda cresceu 3,1 pontos porcentuais, no valor de 38,2% no fim de 2019.

Houve ganho também na receita de serviços móveis. Esta área subiu 12,5%, sustentada pelo maior uso de serviços de dados, áudio e vídeo. Por outro lado, a receita de serviços fixos baixou 2,5%.

A Claro também divulgou seus números referentes ao quarto trimestre de 2019 e a comparação com o mesmo trimestre de 2018. Neste período, o Ebitda somou R$ 3,598 bilhões, aumento de 10,7%. Já a receita líquida atingiu R$ 9,352 bilhões, aumento de 2,67%.

No trimestre, a receita com serviços móveis da Claro teve um salto de 17,6%, enquanto a de serviços fixos caiu 3,6%. Considerando os 12 meses de 2019, o total da receita foi de R$ 36,523 bilhões, avanço de 1,78% comparado a 2018.

A receita de serviços no trimestre foi de R$ 8,919 bilhões, aumento de 3,3%. Os serviços fixos são a maior parte, com R$ 5,615 bilhões no trimestre, mas apresentando queda de 3,6%. Esse desempenho foi compensado pelo aumento de 17,6% na móvel, que obteve R$ 3,304 bilhões.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

 

Número do operacional da Claro

A Claro fechou 2019 com 54,5 milhões de clientes de redes móveis. Houve também um recorde no volume de portabilidade numérica.

Os planos pós-pagos tiveram crescimento de 17% em 2019. Ou seja, adição de 4 milhões de clientes, chegando a 27,5 milhões. Assim, a Claro alcançou 25% de participação de mercado em novembro do ano passado. A receita média por usuário (ARPU) chegou a aumentar 20,5%

A base de clientes do segmento pré-pago caiu para 27 milhões. Segundo a Claro, mesmo em um cenário de redução do número total de linhas ativas, o portfólio de pré-pago continua atraindo clientes qualificados.

No ramo de serviços residenciais, a Claro teve ganho de 35,1 mil novos acessos banda larga no quarto trimestre de 2019.

As redes de banda larga via fibra ótica (tecnologia FTTH) alcançaram 68 novas cidades no ano. E o segmento de ultra banda larga, com conexões acima de 34 Mbps, chegou a 5,9 milhões de acessos. Ou seja, 47% de participação de mercado.

A plataforma VOD do Now chegou a 1 bilhão de transmissões em 2019, em um catálogo de 60 mil títulos.