Cid Gomes é atingido por dois tiros durante manifestação de PMs no Ceará

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor

Crédito: Reprodução / Twitter

O senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE) foi baleado na tarde desta quarta-feira (19) durante manifestação de policiais para reivindicar aumento salarial. O caso aconteceu em Sobral, interior do Ceará, a 230 quilômetros da capital Fortaleza. Gomes recebeu dois tiros na clavícula, foi levado ao Hospital do Coração da cidade e não corre risco de morte.

Uma das balas saiu e a outra bateu na clavícula e ficou alojada no pulmão.

No entanto, boletim médico divulgado às 19:40h informa que “o paciente Cid Ferreira Gomes deu entrada nesta unidade hospitalar, vítima de ferimento por arma de fogo em região torácica. Após atendimento, segue apresentando boa evolução clínica. Seu quadro cardíaco e neurológico não apresenta alteração. Neste momento o paciente encontra-se lúcido e respirando sem auxílio de aparelhos”.

BDRs| Aprenda mais sobre essa classe de Ativos

A bala não atingiu órgãos vitais e Cid não corre risco de morrer, segundo os médicos.

Seu irmão, o presidenciável Ciro Gomes (PDT), tuitou logo após o ocorrido, e confirmou dizendo que “novos exames estão sendo feitos mas a palavra aos familiares e amigos é de que Cid não corre risco de morte. Espero serenamente, embora cheio de revolta, que as autoridades responsáveis apresentem prontamente os marginais que tentaram este homicídio bárbaro às penas da lei”.

O caso

Cid Gomes estava em Sobral, organizando um protesto contra grupo de policiais que tentava impedir o trabalho da Polícia Militar do estado.

Mais cedo, o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), havia anunciado que pediu ao Governo Federal apoio de tropas federais para reforçar a segurança do estado, após batalhões da Polícia Militar serem invadidos e carros da polícia terem os pneus esvaziados.

Os batalhões da polícia foram atacados por pessoas encapuzadas entre a terça-feira (18) e quarta. O governador atribui os ataques a homens mascarados e “alguns policiais”, além de “mulheres que se apresentam como esposas de militares”. O governo do estado confirmou que 261 PMs estão respondendo a inquéritos militares e procedimentos administrativos na Controladoria de Disciplina por envolvimento nos atos. Policiais insatisfeitos ordenaram também que comerciantes do centro de Sobral fechassem as portas.

Na tarde de terça, três policiais foram presos por atos grevistas em Fortaleza. Decisão da Justiça determina a proibição de movimentos e protestos por reivindicação salarial de militares no Ceará.

O senador licenciado estava no comando de uma retroescavadeira e tentava furar um bloqueio feito por policiais no 3º Batalhão da Polícia Militar do município, quando foi atingido pelos disparos. Câmeras de celulares flagraram o momento do ataque.

Cid Gomes dá alerta

Antes de assumir a retroescavadeira, Gomes pediu, com um megafone, que os policiais deixassem o local: “vocês têm cinco minutos pra pegarem os seus parentes, as suas esposas e seus filhos e sair daqui em paz. Cinco minutos. Nem um a mais”.

Antes de chegar à cidade, Cid postou vídeo em suas redes sociais afirmando que “quem deveria dar segurança para o povo está promovendo a insegurança, promovendo a desordem”. Sobral é a cidade natal de Cid Gomes. Seu irmão mais velho, Ciro, é de Pindamonhangaba, São Paulo.

Decisão de Brasília

O ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro autorizou ainda nesta quarta-feira o envio da Força Nacional para o Ceará por 30 dias, contados a partir desta quinta (20). O ministério também comunicou que enviou equipes da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Federal “para garantir a segurança do senador Cid Gomes”.

LEIA MAIS
DEM e PDT realizam nova aliança eleitoral no Nordeste

Neoenergia (NEOE3) conclui energização de Sobral, no Ceará, 13 meses antes de prazo contratual