China pode ter forte desaceleração devido a coronavírus, segundo Banco Mundial

Jéssica De Paula Alves
Jornalista e produtora de conteúdo
1

Crédito: Jason Goh/Pixabay

O Banco Mundial alertou que a China pode ter uma forte desaceleração econômica devido ao coronavírus. Assim, o  crescimento de apenas 0,1%, se replicaria na região. E poderia arrastar 11 milhões de pessoas para a pobreza na Ásia, informou o site Gaúcha ZH.

“O vírus que desencadeou uma interrupção no fornecimento na China agiu negativamente em todo o mundo”, disse a entidade.

O Banco Mundial estimou que o crescimento da economia chinesa poderia chegar a 2,3%. Contra os 6,1% registrado em 2019, embora em um cenário mais sombrio. Assim, essa evolução possa ser de apenas 0,1%.

As economias asiáticas mais pobres também vão sofrer os efeitos negativos. Segundo o Banco Mundial, o turismo da Tailândia e das Ilhas do Pacífico e a indústria têxtil do Cambodja ou do Vietname são setores mais vulneráveis.

Na Índia, onde foram registados mais de 1.200 casos, a população do país deu início a um êxodo histórico no país. Ainda segundo o Banco Mundial e, no pior dos cenários, mais de 11 milhões de pessoas podem ficar na pobreza.