China estende feriado do ano novo chinês para ajudar a conter epidemia

Cláudia Maia
null

Crédito: Wikimedia Commons

O governo chinês decidiu estender o feriado do ano novo lunar, que terminaria na próxima quinta-feira, por mais dois dias, em razão do surto do coronavírus. A epidemia já matou ao menos 80 pessoas no país e há mais de 2 mil infectados, com casos confirmados em cerca de 14 países.

Desta forma, as negociações nas bolsas de valores de Xangai e Shenzhen, que estão fechadas desde o dia 23 de janeiro, só reabrirão no dia 3 de fevereiro, de acordo com uma fonte ouvida pelo South China Morning Post.

Já a bolsa de valores de Hong Kong, que fica fora do âmbito da Comissão Reguladora de Valores Mobiliários da China (CSRC), será retomada em 29 de janeiro.

No entanto, a instituição cancelou uma cerimônia do primeiro dia de negociação do ano, que não será realizada pela primeira vez em duas décadas, também em razão do surto.

Prevenção

Ao anunciar a decisão de estender o feriado, o Conselho de Estado da China disse que o objetivo é “fortalecer a prevenção e bloquear a disseminação da epidemia”.

Os setores bancário e de seguros vão suspender ou ajustar os horários de funcionamento, de acordo com a situação de cada localidade, recomendou a Comissão Reguladora de Bancos e Seguros da China (CBIRC).

A entidade também orientou que os bancos permitam o pagamento em atraso de algumas contas a pessoas que tenham sido prejudicadas pelo coronavírus.

Empresas de turismo e transporte, bastante afetadas pelas medidas de contenção da epidemia, devem receber taxas de juros mais baixas sobre empréstimos, informou o CBIRC.


Aproveite as oportunidades e aumente a rentabilidade dos seus investimentos.

Preencha seus dados abaixo e conte com especialistas para ajudar.

Se preferir, ligue direto para 4007-2374