China diz que EUA devem remover tarifas para que fase um de acordo seja fechado

Rodrigo Petry
Editor-chefe, com 18 anos de atuação em veículos, como Estadão/Broadcast, InfoMoney, Capital Aberto e DCI; e na área de comunicação corporativa, consultoria e setor público; e-mail: rodrigo.petry@euqueroinvestir.com.

Crédito: Jason Lee / Illustration Reuters

A prioridade da China para a assinatura da fase um do acordo comercial com os Estados Unidos é a remoção das tarifas existentes sobre os seus produtos, reportou o jornal chinês Global Times, editado pelo Partido Comunista. “Os EUA precisam remover as tarifas existentes, não planejadas, como parte do acordo”, escreveu neste sábado.

Os Estados Unidos estão prestes a impor uma nova rodada de tarifas adicionais de 15% a mais de US$ 150 bilhões em produtos da China, a partir de 15 de dezembro. Segundo a CNBC, é amplamente esperada que essas tarifas sejam evitadas se um acordo for alcançado, mas a China está pressionando por revisões nas tarifas anteriores.

Semana passada, o presidente americano, Donald Trump, disse que Washington estava no “ponto final” de um acordo, dias após o líder chinês Xi Jinping expressar desejo em sentido semelhante.

2020

Fontes consultadas pela agência Reuters, entretanto, apontam para o fechamento da primeira fase do acordo apenas para o ano que vem. Esperava-se, inicialmente, que um acordo fosse concluído até o final de novembro.

O Global Times afirmou, citando fonte próxima às negociações, que Washington resiste à redução das tarifas pois essa seria sua única arma na guerra comercial e desistir disso significaria a “rendição”.