Conselho da Cesp (CESP3) irá analisar distribuição de R$ 605 mi em dividendos

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/CESP

A Companhia Energética de São Paulo (CESP3) convocou, nesta sexta-feira (28), assembleia geral, a ser realizada em 30 de março de 2020, para deliberar sobre a distribuição de R$ 605 milhões em dividendos, entre outros assuntos.

Em 2019, a Cesp reportou um lucro líquido de R$ 1,2 bilhão. O resultado significou um avanço de mais de R$ 868,6 milhões sobre o ano imediatamente anterior, quando a empresa lucrou R$ 294,4 milhões.

Desse montante, a administração da empresa propôs distribuir R$605.879.945,05 em dividendos obrigatórios e adicionais, correspondentes a 1,850014 por ação as 3 classes de papel da Cesp (ação ordinária, ação preferencial classe A e ação preferencial classe B) e constituir reserva estatutária de R$101.259.402,09.

Segundo o comunicado, “os valores a serem declarados como dividendos não estarão sujeitos à atualização monetária ou remuneração entre a data de declaração e de efetivo pagamento”.

Se aprovados, os dividendos serão pagos conforme as posições acionárias detidas no fim pregão do dia 2 de abril deste ano. A partir do dia 3 de abril, os papéis serão transacionados “ex-dividendos”.

O calendário de pagamento propõe o pagamento em duas parcelas, sendo a primeira no dia 22 de abril de 2020 e a outra em 22 de outubro do mesmo ano.

A assembleia será realizada às 14h, na sede social da Companhia, localizada na Avenida Dra. Ruth Cardoso, 7.221, Pinheiros, CEP 05425-070, na Cidade de São Paulo (SP).

Orçamento de capital

A Cesp informou que “segue focada em sua atividade de geração de energia para o melhor atendimento as demandas sistêmicas”. A companhia pretende dar seguimento a estratégia de redução do contencioso e fomentar a estrutura de capital apropriada ao seu planejamento estratégico.

Dessa forma, a administração da empresa propôs a destinação de R$ 405 milhões para Reserva de Lucros, com duração de até 5 anos.

Além disso, a companhia irá decidir sobre o número de membros do conselho fiscal e a eleição dos mesmos, bem como a remuneração dos administradores e membros do conselho.

Por fim, a empresa afirmou que “o ano de 2019 foi um ano transformador para a Cesp. Após as mudanças realizadas na administração, em dezembro de 2018, passamos por um período intenso de avanço na gestão da operação, processos, do balanço energético, contencioso, custos, despesas e pessoas”.