Centauro (CNTO3) avalia oportunidades de capitalização e financiamento

Rodrigo Petry
Editor-chefe, com 18 anos de atuação em veículos, como Estadão/Broadcast, InfoMoney, Capital Aberto e DCI; e na área de comunicação corporativa, consultoria e setor público; e-mail: rodrigo.petry@euqueroinvestir.com.
1

Crédito: Loja Centauro Crédito Mercado&Consumo

A Centauro (CNTO3) informou em fato relevante enviado à CVM que está “constantemente monitorando o mercado e avaliando oportunidades e alternativas de capitalização e de financiamento para viabilizar a sua estratégia de crescimento”.

Esse comunicado foi por consequência de informação publicada pelo Valor PRO e Broadcast de que a companhia estaria preparando uma oferta subsequente de ações (follow-on) de R$ 500 milhões.

Conforme o Broadcast, os mandatários para estruturação da operação são Itaú BBA, Bradesco BBI, BTG Pactual e Santander.

Por trás da operação está a intenção de levantar recursos para trazer liquidez ao caixa da empresa, diante das consequências da pandemia.

Reforço de capital

No dia 24 de abril, a empresa havia informado a aprovação para contratação de R$ 130 milhões, com BTG Pactual, de financiamento por meio de cédula de crédito bancário ou por qualquer outro instrumento de empréstimo.

Além disso, celebrou convênio com o Banco do Brasil para operação de risco-sacado (antecipação de recebíveis a fornecedores), no limite de até R$ 50 milhões.

Adicionalmente, em decorrência do exercício de opções de compra, aprovou o aumento de capital no valor de R$ 3,498 milhões, mediante a emissão de 874.671 ações ordinárias ao preço de R$ 4,00.

Balanço

Dia 6 de maio, a empresa informou que postergou a divulgação do balanço do primeiro trimestre para o dia 29 de junho de 2020.

Em sua justificativa estão os desdobramentos e restrições impostas pelo atual cenário de pandemia do Covid-19.

No último balanço divulgado, referente ao quarto trimestre, a empresa reportou lucro 33% superior na comparação anual.

Nike

Já em fevereiro, a Centauro firmou uma parceria com a Nike, em um negócio de R$ 900 milhões.

A parceria prevê que a Centauro será distribuidora exclusiva dos produtos da Nike no Brasil.

Além disso, será a operadora direta exclusiva do canal de venda eletrônico da Nike, por um período inicial de dez anos.