Centauro (CNTO3) aprova captação de recursos no total de R$ 460 milhões

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução / Facebook / Centauro

O Conselho de Administração da SBF, controladora da Centauro (CNTO3), aprovou a captação de R$ 460 milhões em reunião realizada no dia 19 de junho deste ano.

A companhia firmou contrato de financiamento para capital de giro com o Banco Santander, no montante de até R$ 230 milhões.

O contrato terá prazo de quatro anos, taxa de 100% do DI, acrescida de spread, que contará com garantia de aval ou fiança da Companhia (“Financiamento Santander”)

A Centauro também contratou o Banco BTG Pactual para estruturar e atuar como coordenador na emissão e colocação de debêntures quirografárias da companhia, no valor de R4 230 milhões.

As debêntures terão prazo de quatro anos, taxa de 100% do DI, acrescida de spread, que contará com garantia de avalou fiança da companhia.

Even (EVEN3) aprova incorporação da MEIC pela MEDI

O Conselho de Administração da Construtora Even aprovou a incorporação da Melnick Even (MEIC) pela Melnick Even (MEDI), nesta terça-feira (30).

A incorporação da MEIC pela MEDI insere-se no contexto de processo de consolidação, reorganização e simplificação da estrutura societária da parceria e associação mantidas pela companhia e MPAR.

Conforme a nota, a MEIC é detentora do capital social de uma sociedade de serviços de construções e de sociedades de propósito específico, cujos empreendimentos imobiliários já se encontram concluídos. Diante da operação, tais ativos passarão a ser detidos diretamente pela MEDI.

O capital social da MEDI passa a ser detido pela Companhia e pela MPAR na proporção de 79,44% e 20,56%, respectivamente.

As empresas ainda objetivam restabelecer e manter suas participações na MEDI em 80% para a companhia e 20% para a MPAR.

Sendo assim, a companhia adquiriu da MPAR as ações da MEDI correspondentes a 0,56% de seu capital social, no valor total de R$ 1,7 milhões.