Cemig (CMIG4) reverte lucro e tem prejuízo de R$ 57 mi no 1TRI20

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Divulgação Cemig

A Cemig (CMIG4) reportou, nesta sexta-feira (15), seus resultados do primeiro trimestre de 2020. O prejuízo foi de R$ 57 milhões, revertendo o lucro líquido de R$ 797 milhões no primeiro trimestre de 2019.

Conforme a empresa, o desempenho foi impacto pelo resultado financeiro negativo da Cemig GT e pela reavaliação do valor de mercado do investimento na Light para baixo.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebtida, na sigla em inglês) ajustado somou R$ 1,365 bilhão, queda de 6,6%.

A margem Ebtida ajustado ficou em 22,5%, baixa de 2,2 pontos percentuais.

O resultado financeiro foi uma despesa de R$ 726,7 milhões, 6,1 vezes superior as perdas do primeiro trimestre de 2019.

De acordo com a companhia, o resultado decorre do efeito líquido negativo do resultado do Eurobonds e do instrumento de hedge.

Fonte: Cemig

Receita da Cemig sobe 2,5%

A receita líquida da Cemig totalizou R$ 6,059 bilhões no trimestre, um avanço de 2,5%.

Os custos e despesas operacionais somaram R$ 5,018 bilhões no período, um aumento de 5,6%.

“O resultado foi influenciado especialmente pelo aumento de custos com energia comprada para revenda”, conforme explicou a Cemig.

Mercado de energia

A energia comercializada pela Cemig, excluindo CCEE, totalizou 13.673.162 MWh no primeiro trimestre de 2020, com decréscimo de 0,6% em relação ao mesmo trimestre de 2019.

As vendas de energia para consumidores finais e consumo próprio somaram 10.448.608 MWh, com redução de 2,2% frente ao 1T19.

As vendas para as Distribuidoras e Comercializadoras / Geradoras / Produtores Independentes de Energia, totalizaram 3.224.555 MWh, aumento de 4,8% em relação ao mesmo período de 2019.

O número de clientes faturados atingiu 8.565.973 em março, um crescimento de 1,6% em relação a março de 2019.

Deste total, 8.565.588 são consumidores finais e de consumo próprio e 385 são outros agentes do setor elétrico brasileiro.

Dívida da Cemig cresce 4,5%

A dívida líquida da Cemig encerrou março em R$ 13,321 bilhões, um aumento de 4,5%.

A alavancagem financeira, medida pela relação dívida líquida / Ebtida ajustado, ficou em 9,7 vezes no final de março.

Covid-19

Em função da pandemia do novo coronavírus, a Cemig viu o nível de inadimplência subiu 4%, atingindo 5,29%.

De acordo com a Cemig, para mitigar os impactos em decorrência da pandemia e manter a capacidade de pagamento de pagamento de seus clientes, a companhia está lançando inciativas comcondições especiais de pagamento que visam auxiliar principalmente clientes de baixa renda, hospitais e microempresas.

LEIA MAIS

Copel (CPLE6): lucro do 1TRI tem ligeira alta de 0,98%, para R$ 510,9 milhões

Terra mantém carteira com Ultrapar (UGPA3), JBS (JBSS3) e Cemig (CMIG4)