Celesc (CLSC4) tem lucro 38,3% maior no 1TRI21

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Reprodução/Wikimedia

A Celesc (CLSC4) registrou lucro líquido (IFRS) 38,3% maior no primeiro trimestre de 2021 em relação ao mesmo período de 2020.

A empresa de energia elétrica lucrou R$ 199,2 milhões no 1TRI21 contra R$ 144 milhões no 1TRI20.

Acesse esse material especial para avaliar resultados, performance e dividendos dos melhores FIIs no mercado.

Já a margem líquida ficou em 7,2% no 1TRI20 e 8,3% no 1TRI21.

Veja o balanço na íntegra aqui.

Você sabia que algumas das maiores oportunidades de ganhos da bolsa estão nas Small Caps? Quer saber mais sobre essas ações e como investir? 

Lucro líquido (IFRS)

  • Lucro 1TRI21: R$ 199,2 milhões
  • Lucro 1TRI20: R$ 144 milhões

Ebitda (IFRS)

  • Ebitda 1TRI21: R$ 358,1 milhões
  • Ebitda 1TRI20: R$ 286,7 milhões

Receita operacional líquida

  • Receita 1TRI21: R$ 2,38 bilhões
  • Receita 1TRI20: R$ 2,00 bilhões

Ebitda cresce 24,9% no 1TRI21

O Ebitda (IFRS) da Celesc (CLSC4) aumentou 24,9% nos três primeiros meses de 2021.

O indicador passou de R$ 286,7 milhões no início de 2020 para R$ 358,1 milhões nos três primeiros meses deste ano.

A margem Ebitda (IFRS) passou de 14,3% (1TRI20) para 15% (1TRI21).

Os principais fatores que impactaram o aumento do EBITDA no trimestre foram o crescimento da Receita Operacional da Companhia, impulsionada, principalmente, pelo acréscimo das receitas de fornecimento de energia, ativo regulatório e disponibilização de rede elétrica.

Receita líquida da Celesc (CLSC4) cresce

A receita operacional líquida da Celesc (CLSC4) cresceu 19,2%. Assim, o valor passou de R$ 2,00 bilhões no 1TRI20 para R$ 2,38 bilhões no 1TRI21.

Os principais fatores que influenciaram o desempenho da receita operacional, segundo a empresa, foram:

Aumento de 16,1% no Fornecimento de Energia Elétrica no 1T21 (R$263 milhões). Destaque para Receitas com bandeira tarifária que totalizaram R$88,5 milhões no trimestre (ante R$29,1 milhões do 1T20);

Ativo Regulatório de R$ 162,7milhões no trimestre de corrente do resultado líquido da formação da CVA;

Aumento de R$ 28,4 milhões no trimestre na liquidação de Energia de Curto Prazo, devido à variação do Preço de Liquidação das Diferenças (“PLD”);

Aumento de 6,3% (R$ 75 milhões) no trimestre na Receita de Disponibilidade Rede elétrico  (TUSD) comparado ao 1T20.

Outros destaques da Celesc (CLSC4)

As Despesas não Gerenciáveis somaram R$ 1,8 bilhão no trimestre (R$ 1,5 bilhão no 1T20);

Investimento Consolidado de R$ 153,2 milhões no trimestre, sendo R$ 146,1milhões na subsidiária Celesc D e R$ 7,1milhões na subsidiária Celesc G;

Dívida Líquida Consolidada de R$ 985,4 milhões, equivalendo a 0,9x o EBITDA Ajustado 12M e 0,5x o Patrimônio Líquido;

O consumo total de energia elétrica na área de concessão da Celesc atingiu 6.866GWh no 1T21, aumento de 0,9%em relação ao mesmo período do ano anterior.

Celesc 1TRI21

Quer começar o dia bem-informado com as notícias que vão impactar o seu bolso? Clique aqui e assine a newsletter EQI HOJE!

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.