Análises e PrevisõesCDB - Investimentos de Crédito BancárioCrédito BancárioRenda FixaTesouro Direto

CDB ou Tesouro Direto? Qual é o melhor investimento?

Uma dúvida bastante comum entre os investidores, diz respeito a dois investimentos muito populares no Brasil.

CDB ou Tesouro Direto? Qual é o melhor investimento?
4.3 de 6 voto[s]

Primeiramente, precisamos esclarecer as características específicas de cada um deles. Posteriormente, mostrarei como calcular a rentabilidade dos CDBs e do Tesouro Direto, assim, você mesmo terá condições de optar por um CDB ou Tesouro Direto.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

CDB – Certificado de Depósito Interbancário

São títulos emitidos por bancos, no intuito de se capitalizar – ou seja, conseguir recursos para financiar suas atividades de crédito. Portanto, trata-se de um empréstimo “ao contrário”, onde é você quem empresta dinheiro ao banco, em troca de uma rentabilidade diária (CDI).


Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil


Destacamos três classes de CDB: prefixado, pós-fixado e os que pagam juros mais um índice de inflação. No primeiro caso, o investidor acerta com o banco uma taxa predefinida e, durante o período acordado, recebe a remuneração combinada anteriormente.

Existem também os CDBs cuja remuneração varia de acordo com um índice de inflação (IPCA na maioria dos casos) e uma taxa de juros prefixada. Neste caso o investidor pode ganhar, por exemplo, IPCA + 5% a.a.

Siga-nos no Facebook e receba as atualizações do Blog:

Os mais populares, no entanto, são os CDBs pós-fixados. Neste caso, a rentabilidade do investimento é atrelada à uma taxa de referência. A principal delas é o CDI (certificado de depósito interbancário), que normalmente é muito próximo da SELIC (taxa básica de juros).

Logo, ao contratar um CDB pós-fixado, você terá uma rentabilidade muito próxima da SELIC.

Lembrando que o percentual do CDI não é fixo, podendo variar de banco para banco, vinculado normalmente ao valor investido e prazo de resgate.

Importante salientar também que esta aplicação é chancelada pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito).

Tesouro Direto

Tesouro Direto é o nome do programa criado pelo Tesouro Nacional que possibilita a venda de títulos públicos às pessoas físicas.

Anteriormente, os títulos públicos só eram “acessíveis” ao investidor, na forma de Fundos de Renda Fixa.
Com aplicações a partir de R$30,00, os investimentos em Tesouro Direto costumam ser o “debute” para boa parte dos investidores brasileiros.

Logo, quando você ouvir falar em Tesouro Direto, pode associar aos títulos públicos.

Portanto, sempre que você compra um título público via tesouro direto, está emprestando dinheiro ao governo (Tesouro Nacional), ou seja, você adquire um título de dívida e em troca, recebe uma remuneração futura sobre o valor emprestado.

Detalhe importante: Muita gente pensa (certamente em virtude dos escândalos de corrupção), que exista algum risco em se emprestar dinheiro ao Tesouro Nacional.

É importante reforçar que o governo brasileiro é considerado o melhor devedor do país, tornando os títulos públicos ou o investimento no tesouro direto, o investimento mais seguro entre todos.

Taxas

Antes de optar por um investimento ou outro, fique atento às taxas cobradas.

Tesouro Direto

Taxa de Custódia:
Cobrada pela CBLC, órgão ligado a Bolsa B3 (antiga Bovespa) corresponde a 0,3% ao ano sobre o valor investido, limitado até R$ 1.500.000,00.

Desta forma, mesmo que o investidor tenha R$ 3.500.000,00 investidos no Tesouro Direto, a taxa de custódia incidirá apenas sobre R$ 1.500.000,00.

É provisionada diariamente, e cobrada semestralmente no primeiro dia útil de janeiro e julho respectivamente, em casos onde a dívida for superior a R$ 10,00.

Por ser provisionada diariamente, você paga proporcional se mantiver os títulos por menos de 6 meses.

Taxa de Administração:
A taxa de Administração pode ser cobrada pela instituição financeira onde você decide comprar seus títulos públicos.

A maior parte das corretoras de valores, como a XP Investimentos, isenta esta taxa, no entanto, alguns bancos cobram até 0,5% ao ano. Fique ligado!

CDB

Já em relação aos CDBs, não existem quaisquer taxas atreladas.

Tributação

Quando o assunto é IR, a tributação funciona da mesma, tanto para CDB quanto para os Títulos Públicos:

Resgate em menos de 6 meses – 22,5% sobre o lucro
Resgate entre 6 meses e 1 ano – 20% sobre o lucro
Resgate entre 1 ano e 2 anos – 17,5% sobre o lucro
Resgate em mais de 2 anos – 15% sobre o lucro

Qual tem o melhor rendimento? CDB ou Tesouro Direto.

Para verificar a rentabilidade de seu CDB ou tesouro direto, te convido a conhecer nossa ferramenta Calculadora de Investimentos e também nossa Calculadora do Tesouro.

Atualmente, nossa taxa básica de juros está em 7%. Exemplificando um comparativo entre o Tesouro SELIC e um CDB de liquidez diária, temos de lembrar que o primeiro, cobra uma taxa de custódia de 0,3%.

Sendo assim, hoje, um CDB de liquidez diária precisa pagar acima de 96% para superar o Tesouro SELIC.

Tags

Filipe Teixeira

Filipe Teixeira é redator do Portal EuQueroInvestir. Gremista, filho dos anos 80, apaixonado por filmes, música, política e economia.

É também Coordenador da área de Marketing do EuQueroInvestir.com e do EuQueroInvestir A.A.I assessores de investimentos.

Me envie um e-mail: filipe.teixeira@euqueroinvestir.com
Ou então uma mensagem por WhatsApp: (51) 98128-5585
Instagram: filipe_st

Artigos Relacionados

Close