CCR (CCRO3): liminar derruba decisão judicial que reduzia pedágios na Dutra

Katherine Rivas
null

Com uma liminar, a CCR (CCRO3)  uma das cinco maiores concessionárias de infraestrutura da América Latina e gestora de 18,4% do total de rodovias sob controle da iniciativa privada, conseguiu suspender a medida da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) que determinava que a partir do sábado (8/2), todas as praças de pedágio no eixo da BR-116, que conecta Rio de Janeiro e São Paulo, teriam uma redução média de 5,26% nos valores.

De acordo com a CCR a decisão da 5ª Vara civil Federal de São Paulo garantiu que a tarifa básica de pedágio nas praças da Nova Dutra permaneçam com o mesmo valor.

Em documento divulgado no dia 7 de fevereiro, por Waldo Perez, Diretor de Relações com Investidores da CCR, a empresa reforçou que acredita no diálogo com o Poder Concedente e nas regras do Programa de Concessões de Rodovias Federais, segundo o qual são necessários novos investimentos privados para modernizar a infraestrutura viária.

BDRs| Aprenda mais sobre essa classe de Ativos

Vaivém

Esta não é a primeira vez que a ANTT tenta reduzir as tarifas do pedágio na Nova Dutra. O primeiro comunicado da decisão aconteceu no 19 de dezembro de 2019, mas a CCR apresentou um mandado de segurança à justiça para evitar a redução.  A outra tentativa ocorreu no dia 4 de fevereiro, chegando a ser anunciada a redução dos valores, contudo a liminar no dia 7/2 estragou os planos.

Com a redução dos valores a 5,26%, o custo do pedágio para carros nas praças de Moreira César, Itatiaia, Viúva Graça e Viuvinha passaria de R$ 15,20 para R$ 14,40. Já em Aruja, Guararema Norte e Guararema Sul o novo valor seria de R$ 3,50. Em  Jacareí, R$ 6,30.

Impactos da Dutra

Segundo balanço do terceiro trimestre de 2019 da CCR, o lucro líquido da empresa foi de R$ 352,1 milhões, com uma queda de 3%. Já o EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) teve crescimento de 17,6%.

As receitas provenientes dos pedágios da rodoviária Nova Dutra foram de R$ 365,9 mil, um crescimento de 2,7% em comparação ao mesmo período em 2018. A Nova Dutra é a segunda melhor colocada na lista de “lucros por pedágio” da CCR, ficando atrás apenas da  Autoban , que teve um lucro de R$ 594.818 mil no terceiro trimestre de 2019, com crescimento de 6,6%.

Em média 67.904.111 veículos trafegaram pela Autoban no terceiro trimestre de 2019, já na Nova Dutra foram 33.561.737.

Contudo, o mercado não viu com bons olhos a instabilidade nos custos dos pedágios. Na sexta-feira (7) as ações da CCR (CCRO3) fecharam em queda de 2,92% , cotadas a R$ 17,28.