CCR (CCRO3): tráfego em concessões desaba neste início de maio

Osni Alves
Jornalista (2007); Especializado em Comunicação Corporativa e RP (INPG, 2011); Extensão em Economia (UFRJ, 2013); Passou por redações de SC, RJ e BH (oalvesj@gmail.com).
1

Crédito: Reprodução/CCR

Companhia de Concessões Rodoviárias, a CCR (CCRO3) informou que o tráfego em suas estradas desabou neste início de maio. A queda foi de 20% em relação a igual período de 2019.

A análise diz respeito à Via Dutra, principal ligação rodoviária entre Rio de Janeiro e São Paulo, e o sistema Anhanguera-Bandeirantes, que liga a capital ao interior paulista.

Já na divisão de mobilidade urbana, que inclui concessões no metrô paulistano, a queda na movimentação de passageiros foi 74% menor na primeira semana do mês ante mesma etapa do ano passado. No acumulado do ano até a véspera, o declínio foi de 25,9%.

BDRs| Confira os papéis disponíveis para Investimentos

Já nas concessões de aeroportos, as quedas comparativas dos mesmos períodos foram de 96,8% e de 33,8%, respectivamente.

Conforme a empresa, no acumulado do ano até 7 de maio, a queda foi de 4,5%.

A baixa é reflexo dos impactos do coronavírus na economia, bem como das medidas de contenção da pandemia.

O Grupo CCR é uma empresa brasileira de concessão de infraestrutura, transportes e serviços, uma das líderes na administração de rodovias no Brasil, com um total de 3,265km administrados e faz parte dos mais importantes índices do mercado acionário brasileiro.