CCR (CCRO3) tem queda de 8,8% no tráfego da última semana

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Reprodução / Rodonorte

A CCR (CCRO3) informou que o tráfego nas rodovias sob sua administração na semana entre 5 e 11 de março caiu 8,8% em virtude do agravamento da pandemia. A comparação é sempre com a mesma semana de 2020.

No acumulado para 2021, a queda representa 0,8% quando comparado ao mesmo período de 2020.

Por todas as rodovias operadas pela CCR passaram menos 25,1% carros de passeio e mais 4,2% de veículos comerciais.

Os dois principais sistemas rodoviários operados pela CCR seguiram mostrando quedas nos comparativos com o mesmo período do ano anterior.

Desse modo, a Autoban, que junta as duas principais rodovias da capital paulista para o interior do estado, Bandeirantes e Anhanguera, teve queda de 9,6%.

Foram menos 30,2% veículos de passeio passando por seus pedágios e mais 8,4% veículos comerciais.

Já na Nova Dutra, que liga as duas mais importantes cidades do país, São Paulo e Rio de Janeiro, a queda é de 5,6% nesta semana.

Foram menos 118,6% carros de passeio pelas praças de pedágio e mais 1% comerciais.

CCR: relicitação da concessão da rodovia federal BR-163

A CCR comunicou ainda que que foi publicado o decreto por meio do qual o governo Federal qualificou, no âmbito do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), a relicitação da concessão da rodovia federal BR-163, em específico no trecho que corta Mato Grosso do Sul.

De acordo com o decreto, a qualificação perderá sua eficácia e será extinta na hipótese de não ser firmado termo aditivo ao contrato no prazo de 90 dias contados da publicação do decreto.

A Companhia esclarece que a adesão pela MSVia à relicitação somente ocorrerá após a celebração do termo aditivo, sendo necessária a prévia submissão do tema à aprovação pelos órgãos de governança da Companhia.

Eneva (ENEV3) informa o encerramento do programa de recompra de ações

A Eneva (ENEV3) comunicou o encerramento do seu programa de recompra de ações tendo em vista a aquisição da totalidade das ações objeto do programa.

Nos termos do programa de recompra, a Parnaíba II Geração de Energia, sociedade controlada pela Companhia, adquiriu na B3 pelo preço de mercado, o total de 1,07 milhão de ações ordinárias de emissão da Eneva.

As ações adquiridas serão utilizadas para fazer frente às obrigações da Companhia decorrentes do Plano de Incentivo de Remuneração de Longo Prazo Baseado em Ações, dirigido aos administradores e empregados da Companhia e de suas sociedades controladas.

Smile (SMLS3), Locaweb (LWSA3) e Technos (TECN3) comunicam alteração na participação acionária relevante

A Smiles (SMLS3) informou que a Contrarian Capital Management, na qualidade de gestora de fundos de investimentos e titular de ações ordinárias da Companhia, passou a deter participação superior a 5% do capital social da Smiles.

Já a Locaweb (LWSA3) recebeu correspondência do acionista GIC Private Limited (GIC) na qual informa que, de forma agregada, passou a deter 28.552.959 ações ordinárias da Companhia, reduzindo a participação acionária para 4,877% das ações ordinárias.

Por fim, a Technos (TECN3) comunicou que o somatório das ações ordinárias detidas pela Dynamo Administração de Recursos e pela Dynamo Internacional Gestão de Recursos, baixou para o montante de 3.771.890 ações, equivalentes a 4,805% das ações ordinárias de emissão da Companhia.