Após balanço, CCR (CCRO3) e Hering (HGTX3) caem mais que o Ibovespa

Omar Salles
null
1

Crédito: Divulgação / ChicodaBoleia

Hering (HGTX3), Natura (NTCO3) e CCR (CCRO3) divulgaram ontem balanços do quarto trimestre de 2019 e consolidados do ano passado inteiro. Os resultados não foram bem recebidos pelo mercado.

Durante a sessão desta sexta-feira (06) o Ibovespa caía 3,95% às 14h40.

Os papéis da Hering caíam 4,32% no mesmo horário, uma queda superior ao índice.

BDRs| Aprenda mais sobre essa classe de Ativos

O balanço da Hering foi considerado “levemente desfavorável” pelo banco Itaú BBA.

Em relatório, o banco comentou que a empresa já havia antecipado em janeiro que seu resultado do quarto trimestre seria mais fraco que a média do ano passado.

Já ação da Natura caía 3,81% – menos que o índice no horário. Isso indica que a venda não mostrou um movimento forte.

A maioria dos bancos que analisou o balanço comentou que o lucro líquido da empresa no quarto trimestre de 2019 ficou bem abaixo das projeções.

Mas isto de certa forma era “precificado” pelo mercado – a empresa citou que gastou pelo menos R$ 200 milhões em impostos resultantes da aquisição da Avon dos Estados Unidos.

Embora a transação só tenha sido assinada no começo deste ano, foi anunciada e começou no quarto trimestre de 2019.

Já os papéis da concessionária CCR caíam 5,05% no horário – bem acima também do Ibovespa. No caso da CCR, a queda é inexplicável.

A concessionária lucrou R$ 393 milhões no quarto trimestre, revertendo um prejuízo de R$ 300 milhões no mesmo período de 2018.

Talvez em um dia de forte venda como hoje, onde o Ibovespa opera em queda desde a abertura, alguns investidores tenham preferido realizar lucro com o papel, afetados pelo medo do coronavírus.