CCEE vê queda de 1,3% no consumo de energia na 1ª semana de agosto

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Foto de divulgação

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) divulgou que houve queda de 1,3% no consumo de energia na 1ª semana de agosto no País.

Dúvidas sobre como investir? Consulte nosso Simulador de Investimentos

De acordo com o órgão, a baixa no consumo foi puxada por uma retração de 4% entre os consumidores do mercado regulado, em especial os residenciais.

CCEE divulga avanço no mercado livre

Em relação ao mercado livre de energia, de acordo com o boletim da CCEE, o consumo avançou 4% na 1ª semana de agosto, em comparação com o mesmo período de 2019.

Os benefícios de se ter um assessor de investimentos

Os dados são divulgados de acordo com informações que levam em conta o consumo total do mercado cativo, em que o consumidor compra energia diretamente das distribuidoras, e do livre, que permite a escolha do fornecedor e a negociação de condições contratuais.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo

Comparativo por ramo de atividade

De acordo com a CCEE, o setor de serviços, com retração de 22%, puxou as quedas mais expressivas na comparação anual.

Depois do setor de serviços, vieram, pela ordem: veículos (- 14%), transporte (-13%) e têxtil (-4%).

Na contramão, fecharam o período com alta no consumo o setor de bebidas (12%), minerais não-metálicos (8%), alimentício (4%) e metalurgia (3%).

Análise regional da CCEE

O relatório da CCEE também detalhou o consumo de energia elétrica por Estados em agosto.

No período estudado, o cenário apontou nove Estados em que houve elevação nos volumes consumidos, com destaque para o Acre, com 19%.

Santa Catarina, Minas Gerais e Alagoas mantiveram os níveis de consumo estáveis, enquanto o Rio Grande do Sul apresentou a maior retração, com 14%.

Planilha de Açõesbaixe e faça sua análise para investir