CBIC: vendas de imóveis e lançamentos caem no 2º trimestre

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Divulgação / MF Press Global

O 2º trimestre de 2020 fechou com queda na venda e no lançamento de novos imóveis, de acordo com a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

Dúvidas sobre como investir? Consulte nosso Simulador de Investimentos

Os dados divulgados nesta segunda-feira (24) apontaram que, em relação ao lançamento de novos imóveis, a retração foi de 60,9% no período, quando comparado aos mesmos meses de 2019.

Em relação aos primeiros três meses de 2020, a queda também foi grande: 20,4% de acordo com o relatório atual da CBIC.

Na divisão por regiões, as maiores quedas nos lançamentos aconteceram no Norte e no Nordeste (73,3% e 70%, respectivamente).

Na região Sudeste, o recuo foi de 68,3%, na Centro-Oeste, de 37,1%, e na Sul, de 36,5% em comparação com o segundo o mesmo período do ano passado.

Vendas de imóveis também recuaram, segundo CBIC

As vendas de imóveis novos recuaram 23,5% no 2º trimestre de 2020 em comparação com os mesmos meses de 2019, segundo a CBIC.

No comparativo com o 1º trimestre de 2020, o recuo nas vendas foi um pouco menor, e fechou o período em 16,6%.

Os benefícios de se ter um assessor de investimentos

A queda foi bem menos significativa na comparação entre o 1º semestre de 2020 e o 1º semestre de 2019, apresentando retração de 2,2%.

Para o presidente da CBIC, José Carlos Rodrigues Martins, a estabilidade no índice de vendas em plena pandemia é um dado bastante relevante e que comprova a força do setor.

“Todo esforço que foi feito para a manutenção dos canteiros de obras funcionou. Tivemos uma queda de 2,2% nas vendas, o que é uma estabilidade total e demonstra como lidamos bem com a crise nesse período”, explicou.

Em relação às regiões, as cresceram tanto no Sul quanto no Nordeste: 5% e 0,1%, respectivamente.

Nas demais, por sua vez, o recuo permaneceu: na região Norte houve queda de 0,5%, enquanto no Centro Oeste o recuo foi de 22,9% e, no Sudeste, de 39,3%.

CBIC otimista para o 2º semestre

O presidente da CBIC previu que a retomada econômica do País impulsionará as vendas de lançamentos no 2º semestre de 2020.

“Nós represamos os lançamentos no 1º semestre, o que indica que no segundo os números devem crescer consideravelmente. A alta de lançamentos é importante porque representa emprego futuro”, pontuou.

“O Caged de julho já demonstrou isso, ao contratarmos mais que o dobro de mão de obra que o mesmo mês do ano passado. Estamos otimistas com os pés no chão. Sabemos das dificuldades, mas somos conscientes da nossa responsabilidade de ajudar o Brasil a sair dessa crise”, concluiu.

Planilha de Açõesbaixe e faça sua análise para investir