GPA (PCAR3) PCAR3 negociada a 0,6 x o valor patrimonial. O que ninguém está vendo?

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

Convidado do evento Cases da Bolsa desta terça-feira, Fred Alonso, head de relações com os investidores do GPA (PCAR3) falou sobre os planos da empresa, que atualmente tem suas ações negociadas com desconto.

Segundo ele, a marca exclusiva é uma fortaleza da empresa. “O principal benefício da marca própria é a fidelização dos clientes. A gente consegue oferecer um produto de alta qualidade com preços mais acessíveis”, afirma.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

O GPA é uma empresa com mais de 1.400 lojas e que não opera somente no Brasil. A companhia é líder no mercado colombiano, uruguaio e tem operação também na Argentina. A empresa é dona de marcas como Pão de Açúcar, Extra Hiper, Extra e CompreBem, e tem uma receita de mais de R$ 50 bilhões.

Segundo Fred Alonso, o GPA vê uma convergência de modelos entre atacado e o varejo. “Os hipermercados estão competindo com os atacados. A gente fez uma mudança de política de preço no início do ano, pela qual aproximamos os nossos preços dos atacadistas”, afirma ele.

Na parte alimentar o GPA está bastante competitivo, ele diz. “No nosso modo de ver, isso é importante. Nossos mercados hoje estão com preços próximos aos de atacado, só que a gente acha que pode competir melhor tendo um nível de serviço, transformando o mercado em um one-stop-shop”, diz o head de RI da empresa.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo

GPA vai se desfazer da Cnova

Recentemente a Cnova, varejista on-line controlada pelo Cassino e que tem o GPA como sócio em 34% das ações, anunciou que fará uma oferta de 300 milhões de euros.

Fred Alonso confirmou a intenção do GPA de se desfazer da participação da Cnova. “A companhia já comunicou que está trabalhando numa capitalização da empresa da ordem de 300 milhões de euros, com propósito de acelerar o crescimento da empresa”, afirma ele.

A Cnova é uma empresa de 4 bilhões de euros, com um Ebitda de 130 milhões de euros.

Quer aprender mais sobre análise fundamentalista? Confira nosso material a respeito: