Carteira de investimentos: saiba como montar um portfólio vencedor

Renato F. Santos
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: rawpixel por Pixabay

Identificar oportunidades de mercado e alocar seu capital de forma inteligente é uma tarefa difícil que exige paciência, estudo e atenção aos detalhes

A montagem de carteira de investimentos é um dos temas mais estudados no mundo financeiro. Embora seja muito avaliada não chegamos à uma verdade absoluta em relação a melhor carteira de investimentos.

Já conhece o nosso canal no YouTube? Clique e se inscreva

Simule o rendimento de investimentos em Renda Fixa

O próprio Warren Buffett, considerado o maior investidor de todos os tempos, mudou suas estratégias de investimentos ao longo de várias décadas e comete erros até os dias atuais. Um exemplo é a aposta recente em Kraft Heinz, a empresa de alimentos considerada há poucos anos umas das maiores dos EUA, que foi responsável por uma das piores apostas do maior investidor do mundo.

Nada melhor do que avaliar os erros dos grandes investidores para buscarmos o ideal em nossas carteiras de investimentos, não é mesmo?

Principais regras que o investidor deve saber na hora de montar a carteira:

Decida um objetivo claro para sua carteira de investimentos

O investidor precisa saber o que pode acontecer com as aplicações, caso contrário estará sujeito a um caminho sem rota, sem direção e sem propósito.

Confira principais Ações para investir em Outubro

Portanto, o investidor deve estabelecer  o montante total de investimentos que gostaria de ter em um determinado tempo, chamamos isso de base line (linha de base).

A partir dessa diretriz é possível avaliar qual o montante inicial e mensal é necessário aplicar. Assim estabelecemos os ativos necessários em relação à risco versus retorno. Exemplo: “em quantos anos eu almejo chegar a X milhões de reais?” é um bom ponto para iniciar seu base line.

Mantenha uma parcela da carteira em rotatividade

Para que o investidor obtenha boa performance no decorrer dos anos é necessário utilizar uma parcela da carteira para giro de ativos (curto-prazo).

Conheça os Fundos Imobiliários para investir em Outubro

Portanto o investidor poderia movimentar no curto prazo em até 30% do capital total para aproveitar oportunidades, afinal elas sempre aparecem.

A outra parcela da carteira, os 70% restante é o ideal para movimentar no médio e longo prazo caso os ativos estejam performando bem acima do CDI. Para lhe auxiliar nessas tomadas de decisões existem profissionais capacitados no mercado.

Aloque uma porcentagem de ativos isentos de impostos na carteira

Com a finalidade de otimizar o ganho da carteira no longo prazo é preciso utilizar ativos isentos de impostos, como por exemplo: LCI, LCA, debênture , CRI, cra, dividendos de ações e Fundos Imobiliários. O efeito no longo prazo é significante, veja um exemplo:

  • R$100.000 aplicados em um título de renda fixa pré fixado em 8% ao ano com vencimento de 10 anos

Título isento de impostos

Título não isento de impostos

Ou seja, para esse exemplo uma diferença de rentabilidade maior que 9%.

Nunca pague demais por um ativo

É imprescindível para o investidor pagar um valor justo por um ativo, não há como evitar que o preço é um fator fundamental para o desempenho de sua carteira.

Citei o exemplo no início desse artigo sobre o investimento malsucedido do Warren Buffett na Kraft Heinz, esse tipo de erro deve ser evitado, se isso aconteceu com o maior investidor do mundo pode ser suscetível na sua carteira.

Conversar com seu assessor de investimentos sobre as oportunidades atuais de mercado ou mesmo buscar informações através de cursos, análises de researchs e nos próprios relatórios trimestrais das empresas são excelentes caminhos para evitar investir de forma errada.

Exemplo das cotações da Kraft Heinz com perdas de 48% em 1 ano;

Carteira de investimentos

Confie na diversificação, ela será vencedora no longo prazo

Diversificar é uma forma de proteção contra erros. Os maiores investidores do mundo diversificam e, portanto, empiricamente está comprovado que é a melhor forma de ser bem-sucedido no longo prazo. Portanto um portfólio bem-sucedido é aquele que o proprietário não é afetado se uma única empresa falir ou reduzir seus dividendos.

Esta é a função de um Assessor de Investimentos

Entender o investidor em uma profundidade maior do que o gerente do seu banco ou corretoras digitais e monitorar o mercado em busca de oportunidades que se enquadram em sua realidade, são atribuições do Assessor de Investimentos.

O papel dele é unir seus objetivos pessoas e profissionais, momento financeiro, perfil de investidor e avaliar o mercado para te apoiar com os investimentos que estiverem alinhados com seu momento.

Disponibilizo abaixo, a oportunidade de você realizar um diagnóstico e tirar todas as suas dúvidas sobre investimentos, conversando com um especialista no assunto.