Carrefour (CRFB3) tem alta de 73,1% no lucro no 3TRI para R$ 757 mi

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Divulgação/ Carrefour

A Carrefour (CRFB3) registrou um lucro líquido ajustado somou R$ 757 milhões no terceiro trimestre deste ano, alta de 73,1% na comparação anual.

O lucro líquido foi de R$ 687 milhões no terceiro trimestre de 2020, um desempenho 59,8% superior em relação com o mesmo período do ano passado.

O GMV total cresceu 86,1% incluindo serviço de entrega rápida, com crescimento de 202,4% no e-commerce alimentar e 69,1% no não alimentar.

Perdeu a Money Week?
Todos os painéis estão disponíveis gratuitamente!

O resultado financeiro foi uma despesa de R$ 121 milhões, uma diminuição de 10,4% na comparação anual.

As despesas somaram R$ 2,117 bilhões no trimestre, um aumento de 8,7% em relação ao terceiro trimestre de 2019.

Carrefour (CRFB3): vendas somam R$ 19,3 bi, alta de 29,9%, em prévia do 3TRI

Ebitda

O lucro antes de juro, impostos, depreciação e amortização (Ebtida, na sigla em inglês) ajustado somou R$ 1,339 bilhão no terceiro trimestre de 2020, uma elevação de 18,6% em relação ao terceiro trimestre de 2019.

Conforme a empresa, o desempenho teve contribuição significativa pelo Atacadão e do Varejo.

A margem Ebtida ajustado atingiu 7,7%, baixa de 0,5 ponto percentual na comparação ano a ano.

Receita sobe 26,6%

A receita líquida atingiu R$ 17,441 bilhões no período, um aumento de 26,6% na comparação anual.

O lucro bruto cresceu 12,2% no terceiro trimestre de 2020, atingindo R$ 3,438 bilhões.

A margem bruta ficou em 19,7%, queda de 2,5 pontos percentuais na comparação ano a ano.

De acordo com o Carrefour, o desempenho foi impactado pelo aumento de provisões no Banco Carrefour. Isso foi em grande parte compensado pelo forte momento do Carrefour Varejo e Atacadão, que geraram ganhos de eficiência importantes. Postos e galerias também tiveram uma contribuição positiva em uma base sequencial.

Carrefour (CRFB3): Cade aprova aquisição de lojas do Makro

Investimentos

A empresa investiu R$ 305 milhões no terceiro trimestre de 2020.

Os aportes foram destinados principalmente para expansão, manutenção e TI.

Dívida do Carrefour

A dívida líquida do Carrefour encerrou o terceiro trimestre em R$ 2,7 bilhões.

A alavancagem financeira, medida pela relação dívida líquida / Ebtida ajustado, ficou em 0,82 vez no final do trimestre. Um ano antes a alavancagem financeira era de 0,24 vez.

Confira os principais destaques do balanço do Carrefour (CRFB3):

Carrefour (CRFB3) tem alta de 74,9% do lucro no 2TRI20

O Carrefour (CRFB3) reportou seus resultados do segundo trimestre de 2020, nesta segunda-feira (27).

O lucro líquido atingiu R$ 713 milhões, um desempenho 74,9% superior ao registrado em igual período de 2019.

A empresa informou que o resultado reflete a alavancagem do negócio com o forte desempenho operacional.

O resultado financeiro líquido foi uma despesa de R$ 142 milhões, um aumento de 13,6%.

As despesas somaram R$ 2,006 bilhões no trimestre, um aumento de 5,2%.

Vendas online dispararam no segundo trimestre

O GMV alimentar do Carrefour cresceu 377% e não alimentar 65% ,trazendo a rentabilidade próxima ao breakeven.

De acordo com a empresa, o desempenho foi beneficiado pelo contexto atual e suportado pelos investimentos anteriores, no crescimento do e-commerce no trimestre foi equivalente a 3 anos.

Aproximadamente 60% das vendas vêm de novos clientes e 70% deles são totalmente novos no ecossistema. Como reflexo do alto nível de serviço, a taxa de recompra aumentou, levando a penetração do canal a subir para 8% em alimentos (14-19% nas cidades mais desenvolvidas) e 39% em eletrodomésticos.

Leia mais aqui

Tá, e aí?

Em relatório, a Eleven escreveu que o lucro líquido de R$ 757 milhões reportado pelo Carrefour (CRFB3) foi acima do esperado e a margem líquida atingiu foi recorde.

De acordo com a Eleven, o resultado é fruto principalmente do forte desempenho de vendas da divisão cash and carry (Atacadão) e varejo (Carrefour) no período. Já a surpresa negativa foi o prejuízo do banco Carrefour por conta do aumento da carga de risco (+47% a/a) e decisão de reforço de provisão de R$ 180 milhões para evitar aumento da inadimplência futura.

A Eleven Acredita que o resultado já esteja precificado e portanto não deve surtir reação no desempenho de curto prazo, pois a divulgação das vendas no final de outubro e os ganhos de market share no período já sinalizavam uma boa performance operacional para o trimestre, que só foi ofuscado pelo desempenho abaixo do esperado do Banco Carrefour.

Dessa forma, a casa de análise mantem recomendação neutra para Carrefour, com preço-alvo de R$ 25,00.

Se você quer saber mais sobre o mercado de ações e como investir, preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato.